O prazo para entregar a declaração do Imposto de Renda 2019 vence no dia 30 de abril e muitos contribuintes ainda não entregaram. Faltando um pouco mais de um mês para o final do prazo, é preciso ter muito cuidado ao elaborar as informações que serão declaradas. Qualquer erro nos dados pode ser fatal e fazer com que você caia na malha fina. Portanto, neste artigo você vai poder conferir os principais erros na declaração do Imposto de Renda que podem levar à malha fina.

É provável que você também goste:

Imposto de Renda 2019: É obrigatório declarar o dinheiro guardado em contas digitais, como o Nubank?

Como descobrir se você caiu na malha fina do Imposto de Renda?

Empréstimo: antecipação de Imposto de Renda é sem consulta ao SPC/Serasa?

Os principais erros na declaração do Imposto de Renda que podem levar à Malha Fina

Primeiramente, o contribuinte deve ter todos os acessos e senhas no site do fisco, para acompanhar o andamento da declaração. Pois às vezes, podem ocorrer erros na declaração e levar o contribuinte à malha fina. Então é bom ficar ligado e acompanhar tudo de perto pelo site. Assim, você poderá identificar erros na declaração (se houverem) e criar uma declaração retificando o mais rápido possível, evitando ser penalizado.

Os principais erros na declaração do Imposto de Renda

Omissão de rendimentos

Este é um dos erros na declaração do imposto de renda que não deve ser cometido. Salários, aposentadorias, aluguéis, comissões, são todos tributáveis e devem constar na declaração. Mesmo que não cheguem a soma acima de  R$ 28.559,70.

Se você não declara nenhum dos seus rendimentos em trabalho autônomo, mas a empresa pagadora envia as informações à receita, você irá cair na malha fina.

Se você possui um bem que ultrapassa os R$ 28.559,70, a declaração deve ser feita e incluir todos os rendimentos do contribuinte.

Não declarar os rendimentos de dependentes

Desde o ano passado, a declaração do Imposto de Renda deve conter o CPF dos dependentes. Mas não é só isso, se o dependente for incluído, é preciso declarar também os seus rendimentos, se houver algum. Isso se aplica também a dependentes isentos de declaração.

Então, fique atento, não é obrigatório declarar um dependente, porém, se declarado, seus rendimentos também devem estar na declaração. Além disso, não é permitido pela Receita Federal que uma mesma pessoa apareça como dependente em duas ou mais declarações.

Despesas com materiais e cursos de idiomas não são dedutíveis

Apenas as despesas com escolas de ensino fundamental e médio, bem como as despesas com universidades são dedutíveis. Despesas com cursos de idiomas e gastos com o material não são dedutíveis.

Despesas médicas devem ser lançadas na declaração do beneficiário

Um outro erro que ocorre as vezes, é de o titular do plano médico declare algum procedimento médico feito pelo cônjuge, em sua declaração. Na verdade, o procedimento deve constar na declaração desse cônjuge, ou seja, na declaração do beneficiário. Guarde todos os comprovantes e notas fiscais de gastos médicos de até 5 anos a partir do momento da entrega de sua declaração. Lembrando que vacinas e medicamentos não podem ser considerados gastos dedutíveis.

Atualizar o valor dos bens pelo preço de mercado

Este erro pode ser considerado bastante frequente, mas que não deve ser cometido. Nunca atualize o valor de um imóvel ou do carro conforme o preço de mercado. Só poderá ser alterado o custo de aquisição do imóvel, se forem efetuadas despesas com reformas e ampliação do mesmo. Lembrando que essas despesas devem ser comprovadas por meio de notas fiscais.

Então, você deve tomar muito cuidado para não cometer esses erros na declaração do imposto de renda. Assim, você evita cair na temida malha fina.

Gostou do artigo?

Então, nos siga em nossas redes sociais como o FacebookTwitter, Instagram e compartilhe com os seus amigos! Acompanhe artigos e notícias sobre bancos digitais, cartões de crédito digitais, financiamentos, empréstimos e tudo relacionado ao assunto de fintechs.