Seu Crédito Digital
O Seu Crédito Digital é um portal de conteúdo em finanças, com atualizações sobre crédito, cartões de crédito, bancos e fintechs.

INSS: com pente-fino em benefícios, governo quer cortar R$ 10 bi da Previdência

O presidente do INSS afirmou que o governo quer economizar pelo menos R$ 10 bilhões com a Previdência Social ainda neste ano. Confira!

Recentemente, o presidente do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), Alessandro Stefanutto, afirmou ao jornal O Globo, que o governo federal tem um plano para economizar pelo menos R$ 10 bilhões com a Previdência Social ainda neste ano. Assim, a estratégia inclui iniciativa, como um pente-fino no auxílio-doença, Benefício de Prestação Continuada (BPC) e seguro defeso.

Além disso, o plano também envolve a expansão do Atestmed, que permite a obtenção do auxílio-doença por afastamentos de até 180 dias sem necessidade de perícia médica. Além da nomeação de servidores concursados. 

Ademais, no segundo semestre, o órgão fará o leilão da folha do INSS para selecionar os bancos que farão o pagamento dos benefícios. 

Pente-fino do INSS

Portanto, o BPC será o primeiro benefício a passar pelo pente-fino. No entanto, o INSS fará um balanço para determinar quais casos não necessitam de revisão, como, por exemplo, os dependentes com autismo. Contudo, os demais casos serão convocados a partir de maio para avaliação médica e verificação da renda familiar.

Além disso, para combater fraudes no seguro defeso, o governo usará o banco de dados de estados e municípios. Ademais, o INSS pretende ampliar o uso do Atestmed, que permite evitar gastos com pagamentos retroativos. 

De acordo com Stefanutto, a ampliação do Atestmed tem a possibilidade de atacar um dos grandes problemas do INSS, que é a perícia médica. Pois, pela ferramenta, é possível isentar a perícia médica para afastamentos acima de 15 dias e abaixo de 180. Assim, o objetivo é incentivar o uso desse serviço.

Fachada da Previdência Social com uma placa do INSS em frente.
Imagem: SERGIO V S RANGEL / shutterstock.com

Bloqueios e cancelamentos mais rápidos

O INSS também propõe alterações na legislação para permitir bloqueios e cancelamentos mais rápidos de benefícios indevidos, assim como acelerar o processo de recuperação desses valores. Contudo, a equipe econômica promete reinvestir parte da economia obtida em segurança do sistema e contratação de funcionários. 

Veja também:

Regras oficiais da declaração do IR 2024 divulgadas: descubra quem precisa declarar ao Leão

Enfim, segundo o presidente do INSS, a revisão do BPC, do auxílio-doença e do seguro defeso tem como objetivo gerar uma economia de ao menos R$ 10 bilhões para o instituto neste ano. Além disso, a meta para 2024 é ter 50% das concessões feitas apenas por sistemas automatizados, sem a necessidade de análise manual por parte dos técnicos do INSS.

Imagem: SERGIO V S RANGEL / shutterstock.com