Seu Crédito Digital
O Seu Crédito Digital é um portal de conteúdo em finanças, com atualizações sobre crédito, cartões de crédito, bancos e fintechs.

INSS: quase 100 mil pessoas ficam sem atendimento por mês; saiba mais

Descubra como os atrasos do INSS afetam milhares com esperas longas por perícias e as medidas propostas para melhoria

Um recente relatório do Tribunal de Contas da União (TCU) revelou uma drástica diminuição na produtividade dos peritos do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), resultando em uma defasagem de atendimento que afeta quase 100 mil brasileiros todos os meses. 

Alegando várias razões para essa ineficiência, o TCU aponta problemas como a redução de metas, alocação ineficiente de recursos humanos, e deficiências significativas nos sistemas de tecnologia da informação. Em especial, as perícias médicas, serviços cruciais para a concessão de benefícios previdenciários e de assistência, estão entre os mais impactados. 

Espera por perícia médica no INSS

Portanto, legislativamente, a perícia médica do INSS deve ocorrer em até 45 dias. No entanto, atualmente, esse prazo é cumprido em somente seis dos vinte e seis estados brasileiros. Com um tempo médio de espera que ultrapassa os dois meses.

No cenário atual, alguns estados apresentam um quadro ainda mais alarmante. Rondônia, Tocantins e Amazonas estão entre os locais com os maiores tempos de espera para uma perícia médica, com prazos excedendo os 200 dias. 

De acordo com o ministro relator Aroldo Cedraz, esses dados, coletados em setembro de 2023, refletem a realidade desafiadora vivida por aqueles que buscam benefícios de prestação continuada à pessoa com deficiência, bem como benefícios previdenciários por incapacidade.

Fachada do edifício sede do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), onde se lê "Previdência Social".
Imagem: rafastockbr / Shutterstock.com

Principais causas do atraso

Além da já mencionada redução da produtividade dos peritos, o TCU destacou a falta de informações precisas e essenciais para a efetiva prestação de serviços como um dos principais empecilhos. Apesar de a investigação inicial para a concessão de benefícios ter prioridade, o processo ainda é lento e burocrático, prejudicando milhares de brasileiros.

Veja também:

INSS emite alerta sobre golpes relacionados à revisão da vida toda

Além disso, o TCU também emitiu recomendações específicas ao Ministério da Previdência Social. Uma delas é o aperfeiçoamento das metas diárias dos peritos médicos federais, assegurando o respeito às jornadas de trabalho previstas na legislação, na esperança de melhorar a eficiência e reduzir os tempos de espera.

Imagem: rafastockbr / Shutterstock.com