Integração de fintechs com Santander foca em empréstimo com garantia

0

O último movimento do Banco Santander foi em busca de mais apelo entre o público das classes C e D. Para isso, foi realizada pela primeira vez a integração de fintechs com o Santander, mais especificamente duas de suas empresas. Agora, a Superdigital passará a conceder empréstimo com garantia por meio da SIM, outra fintech do banco. Esse é a primeira vez que essa integração de fintechs é feita pelo banco.

Para explicar mais sobre o assunto, criamos este texto. Confira, a seguir, qual foi o objetivo dessa união de plataformas e, principalmente, por que elas podem ser vantajosas para quem busca por crédito e empréstimos com garantia.

É provável que você também goste:

Beneficiário do Bolsa Família com NIS final 2 já pode sacar 2ª parcela dos R$ 600

Como ganhar grana extra na quarentena com plataformas online

Descubra como vão funcionar os novos saques do FGTS em 2020

Qual o objetivo da integração de fintechs com o Santander?

Segundo o diretor de Negócios Digitais do Santander no Brasil, o objetivo com a fusão das fintechs é oferecer aos clientes um leque maior de possibilidades dentre os serviços e produtos do banco. Além disso, o fato de o serviço estar disponível também para quem não possui conta Santander torna a estratégia ainda mais abrangente.

De acordo com o banco, esse é apenas o início de um processo completo de integração de fintechs com Santander. Além das Superdigital e da SIM, a instituição também possui a Plataforma PI Investimentos e a Em Dia, que tem um trabalho focado mais diretamente na renegociação de dívidas. Para o Santander, a expectativa é que, no futuro, todos os produtos sejam integrados.

Conheça a Superdigital e a SIM, que tiveram sua integração com o Santander

Para entender ainda mais as vantagens dessa integração de fintechs com o Santander, é importante conhecer melhor as duas plataformas. A primeira delas, a Superdigital, foi a primeira fintech lançada pelo banco e possui hoje mais de 1,4 milhão de usuários. Dessa forma, ela funciona como uma conta digital que permite transações financeiras, pagamento de contas, recarga de celular e um cartão pré-pago.

Já a outra fintech integrada, a SIM, permite que a conta digital ofereça também a opção de empréstimo com garantia, com valores entre R$ 500 e R$ 25.000. Nesse caso, os prazos de pagamento variam entre 3 e 24 meses e estão sujeitos à análise de crédito.

Como fazer empréstimo após a integração?

Se você está interessado em fazer parte dos usuários das fintechs Santander, o conselho é verificar primeiramente as condições do empréstimo com garantia do banco. Porém, em geral, essa opção pode ser bastante vantajosa, dependendo do seu objetivo.

No caso do empréstimo com garantia da SIM, a taxa média de 4,5%, valor do que a média de 6,5% encontrada no mercado, segundo o site da própria fintech. Além disso, a SIM não faz a cobrança da tarifa de cadastro, que geralmente gira em torno de R$ 100.

Por fim, todo o processo de análise e contratação do empréstimo com garantia é totalmente online. Em apenas 2 minutos, você faz a simulação do seu empréstimo e confere as taxas a serem cobradas. Lembre-se de conferir todas as condições antes de aceitar a contratação do empréstimo.

Enfim, gostou de saber sobre integração de fintechs?

Então, nos siga no YouTube, em nossas redes sociais como o FacebookTwitter Instagram. Assim acompanhará tudo sobre bancos digitais, cartões de crédito digitais, empréstimos e matérias relacionadas ao mundo de fintechs.

Imagem destacada: MOZCO Mateusz Szymanski / Shutterstock.com

Comentários
Carregando...

Este website usa cookies para melhorar sua experiência. Aceitar