Itaú volta atrás e oferece empréstimo pelo Pronampe para pequenos empresários. O Itaú Unibanco disse no início da semana que não iria participar da nova rodada do Pronampe, mas voltou atrás. O banco afirmou que vai conceder empréstimo pelo programa voltado aos pequenos empresários.

É provável que você também vá gostar:

Revisão da Vida Toda no INSS pode aumentar sua aposentadoria em 6 vezes

Banco Inter fora do ar: clientes não conseguem sacar e usar o cartão por falha na comunicação

Nubank aumenta limite para até R$ 800 de quem recebeu apenas R$ 50.

Itaú volta atrás e oferece empréstimo pelo Pronampe para pequenos empresários

Embora o banco não revele quando vai iniciar as operações, ele informou que segue focado em apoiar os seus clientes, “equilibrando a concessão de crédito, tão necessária neste momento, com a manutenção da saúde financeira de todos”.

Itaú foi o terceiro que mais aprovou crédito pelo Pronampe

Na primeira rodada, o Itaú ficou na terceira posição dos bancos que mais repassaram recursos via Pronampe, com R$ 3,5 bilhões em empréstimos. “Além da concessão de recursos via Pronampe e para custeio da folhas de pagamentos das empresas, pelas quais o Itaú Unibanco já repassou R$ 5,2 bilhões até o momento num processo de contratação 100% remoto, estamos ampliando nossa oferta a outras linhas do governo, como o Fundo Garantidor de Investimentos (FGI), administrado pelo BNDES, e o Programa de Capital de Giro para Preservação de Empresas (CGPE), em um total de R$ 16 bilhões adicionais”, disse o Itaú, via assessoria de imprensa.

Bradesco e Santander

Outros dois dos maiores bancos privados do país, Bradesco e Santander, que não participaram da primeira fase, já estão oferecendo empréstimos pelo Pronampe. O Santander começou já na quinta-feira (3) e seus clientes podem fazer a contratação por meio do internet banking empresarial.

Pronampe

O Pronampe é destinado a empresas de pequeno porte, que faturam até R$ 4,8 milhões anualmente, além de profissionais liberais. Por fim, a taxa de juros cobrada é de 1,25% ao ano, mais a taxa Selic (hoje em 2% ao ano), com o prazo para pagamento de 36 meses e carência de até oito meses.

Enfim, gostou da matéria?

Então, nos siga no canal do YouTube, em nossas redes sociais como o FacebookTwitter Instagram. Assim acompanhará tudo sobre bancos digitais, cartões de crédito digitais,  empréstimos e matérias relacionadas ao mundo de fintechs.

Imagem: Vergani Fotografia/Shutterstock.

Sobre o Autor

Luiz Felipe Kessler

Cofundador

Entusiasta de fintechs e tudo o que a tecnologia proporciona de facilidades em nossas vidas. Graduado em Administração de Empresas pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul. CoFundador do site Seu Crédito Digital.

Ver todos os artigos