Seu Crédito Digital
O Seu Crédito Digital é um portal de conteúdo em finanças, com atualizações sobre crédito, cartões de crédito, bancos e fintechs.

Lula aprova volta do seguro DPVAT; saiba mais

Descubra o novo DPVAT 2024: agora gerido pela Caixa Econômica Federal com cobertura ampliada para acidentes de trânsito!

Recentemente, foram anunciadas alterações importantes nas regras do Seguro de Danos Pessoais Causados por Veículos Automotores de Via Terrestre (DPVAT). Assim, esse seguro, essencial para motoristas brasileiros, passou por uma reformulação significativa que afetará todos os proprietários de veículos.

Em síntese, o DPVAT é um seguro obrigatório que cobre casos de morte, invalidez permanente ou despesas com assistência médica decorrentes de acidentes de trânsito. Dessa forma, a mudança nas regras visa melhorar o suporte às vítimas de acidentes de trânsito, garantindo uma cobertura mais eficaz e processos menos burocráticos.

Como o novo DPVAT vai funcionar?

Portanto, entre as principais alterações, destaca-se a forma de administração do seguro, agora sob responsabilidade da Caixa Econômica Federal. Outro ponto é o estabelecimento de um fundo comum para reservar as contribuições dos segurados, essencial para cobrir as indenizações necessárias.

Além disso, todos os proprietários de veículos terão que pagar o DPVAT. Assim, os recursos irão cobrir indenizações por morte ou invalidez e reembolso com tratamentos médicos, caso inacessíveis pelo SUS.

Ademais, o seguro passa a cobrir também despesas funerárias e reabilitação profissional. Já o pagamento das indenizações ocorrerá mesmo que os veículos envolvidos estejam irregulares. O prazo para pagamento das indenizações é de 30 dias após o pedido.

Celular exibindo tela com o aplicativo DPVAT
Imagem: rafapress/shutterstock.com

Valor do seguro

O valor anual a ser pago pelos segurados ainda está em discussão. A expectativa, contudo, é que a tarifa fique entre R$ 50 e R$ 60. A gestão do fundo, realizada pela Caixa, incluirá a possibilidade de contratação de empresas externas para auxiliar na avaliação e administração das indenizações, garantido pelo orçamento do próprio fundo.

Veja também:

Birôs de crédito estão suspensos por 60 dias de negativar por dívidas, entenda!

Os estados e municípios que realizarem a cobrança do DPVAT poderão reter até 1% do montante arrecadado. Adicionalmente, aqueles que oferecem transporte público coletivo receberão entre 35% e 40% do dinheiro arrecadado, o que incentiva a melhoria e expansão dos serviços de transporte público.

Imagem: rafapress/shutterstock.com