Seu Crédito Digital
O Seu Crédito Digital é um portal de conteúdo em finanças, com atualizações sobre crédito, cartões de crédito, bancos e fintechs.

ÓTIMA NOTÍCIA do Bolsa Família; confira agora

Um estudo indicou dados favoráveis em relação às famílias inscritas no Bolsa Família neste ano. Saiba mais!

O Bolsa Família é um dos principais programas de assistência social do Governo Federal. Seu objetivo, portanto, é diminuir a desigualdade social através do pagamento de benefícios a milhões de famílias no Brasil inteiro.

Nesse sentido, meses depois da implementação do programa, um estudo identificou números favoráveis sobre essas famílias. Assim, três milhões de inscritos deixaram a pobreza neste ano por causa do Bolsa Família. Leia mais sobre isso a seguir.

Bolsa Família tira 3 milhões de inscritos da pobreza em 2023

Mãos segurando celular que mostra a logo do Bolsa Família
Imagem: rafapress / shutterstock.com

A condução do estudo se deu através da Fundação Getúlio Vargas (FGV), do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) e do Banco Mundial. As instituições ainda contaram com a parceria do Ministério do Desenvolvimento e Assistência Social, Família e Combate à Fome (MDS).

O estudo considerou que a linha da pobreza é o valor de R$ 218 mensais per capita. Já em condição de extrema pobreza, a renda per capita mensal é de R$ 109. Portanto, ninguém se encontra nessa situação, já que o programa social paga R$ 142 por membro da família.

A pesquisa apontou que havia 21,7 milhões de famílias inscritas no Bolsa Família em janeiro deste ano. Delas, 4,5 milhões estavam na pobreza. Porém, agora em setembro, dos 21,2 milhões de beneficiários do programa, 1,5 milhão estão nessa situação. Logo, houve queda de 3 milhões de inscritos em estado de pobreza.

O que disse o ministro do Desenvolvimento Social?

Wellington Dias, ministro dessa pasta do Governo Federal, disse que 19,7 das 21,4 milhões de famílias inscritas no Bolsa Família estão em situação de superar a linha abaixo da pobreza. Logo, elas recebem um valor superior a R$ 218 e, por isso, conseguem garantir seu direito à alimentação com três refeições diárias (café da manhã, almoço e janta).

Veja também:

Governo desconta INSS de professores, mas não repassa para a Previdência Social

Ainda, setembro indicou que 92% da famílias estão fora da pobreza, contra os 72% de janeiro deste ano. Já as que possuem três ou mais pessoas em sua composição foram as que tiveram maior impacto, com 82% fora da pobreza em setembro (eram 52% em janeiro).

Imagem: rafapress / shutterstock.com