Seu Crédito Digital
O Seu Crédito Digital é um portal de conteúdo em finanças, com atualizações sobre crédito, cartões de crédito, bancos e fintechs.

PicPay envia alerta geral para clientes ativos do app

PicPay emite alerta crucial para todos os clientes ativos do aplicativo. Verifique suas notificações agora mesmo!

Você já recebeu alguma vez uma mensagem suspeita pedindo dados pessoais em nome do PicPay ou de qualquer outra instituição confiável? Essas atividades são classificadas como phishing, um tipo de fraude eletrônica direcionada a extrair dados pessoais como senhas e informações bancárias. Proponho aprofundarmos nesse tema e entender como você pode se proteger dessas armadilhas.

O phishing é praticado por meio de várias técnicas sofisticadas que, muitas vezes, deixam até o usuário mais atento em cheque. Mensagens e e-mails que parecem extremamente reais são, na verdade, iscas usadas por criminosos para obter suas informações. Uma vez que a isca é mordida, os danos podem ser irremediáveis.

Por que o phishing é tão comum nas instituições?

Cartão do PicPay e aplicativo do PicPay aberto no celular, ambos segurados por uma mão
Imagem: Diego Thomazini / shutterstock.com

A popularidade do phishing se dá pela facilidade com que os golpistas alcançam suas vítimas por meio de e-mails, mensagens de texto ou ligações telefônicas. Dessa maneira, com o aumento no uso do comércio eletrônico e das operações bancárias online, mais pessoas estão vulneráveis a esses tipos de ataques.

Veja também:
Governo não aprova aposentadoria com 55 anos!

Assim, reconhecer um ataque de phishing pode salvar não apenas seu dinheiro, mas também sua identidade. Ademais, mensagens com erros gramaticais, solicitações urgentes por informações e links desconhecidos são sinais vermelhos. Dessa forma, sempre verifique a fonte antes de clicar em qualquer link ou fornecer seus dados.

Que técnicas os fraudadores utilizam?

  • E-mail phishing: essa tática envolve o envio de e-mails que parecem ser de empresas conhecidas solicitando ações urgentes.
  • Spear phishing: mais sofisticado, mira em vítimas específicas com informações que parecem altamente credíveis.
  • Smishing: aqui, o phishing é conduzido via SMS, aproveitando-se da informalidade e da imediatez das mensagens de texto.
  • Vishing: Uma chamada telefônica falsa, geralmente com um criminoso se passando por funcionário de uma firma confiável.
  • Pharming: consiste na manipulação do sistema de DNS do usuário para redirecioná-lo para um site fraudulento, mesmo que ele tenha digitado o endereço correto.
  • Clone phishing: modificação de um e-mail legítimo previamente enviado, além disso, com a adição de links maliciosos.

Imagem: Sidney de Almeida / Shutterstock.com