O presidente do Bradesco, Octávio de Lazari, disse em uma entrevista coletiva, que o Nubank representa uma ameaça para a estratégia digital do banco.

É provável que você também goste:

Crédito para veículos cresce 80% em 2019 impulsionado pelos motoristas de apps.

Novo valor do salário mínimo para 2020 não deve sofrer alteração e já começa a valer no dia 1° de janeiro.

Dicas para começar a juntar dinheiro hoje mesmo com pequenas mudanças na rotina.

Presidente do Bradesco afirma que o Nubank é uma ameaça e gostaria de ter os clientes da fintech

O executivo ainda disse que gostaria de ter os 5 milhões de clientes da fintech. “Eu gostaria de ter os cinco milhões de clientes do Nubank. O Nubank é uma ameaça, mas vem fazendo um bom trabalho e precisa ser respeitado”

Além disso, o Nubank, recentemente, se tornou a maior fintech da América Latina, levantando um aporte de US$ 400 milhões, valor ancorado pelo fundo TCV, que tem participações em iniciativas de sucesso como o Airbnb, Facebook e Netflix.

O Nubank, com o novo aporte, passou a ser avaliado, segundo cálculos do Estado de São Paulo, em cerca de US$ 10 bilhões.

México e Argentina

O Nubank, em maio, lançou o seu serviço no México. Alguns meses depois, abriu operações na Argentina. Segundo o CEO da fintech, o plano é se concentrar, no momento, nesses dois mercados além do Brasil.

Enfim, gostou da matéria?

Então, nos siga no canal do YouTube, em nossas redes sociais como o FacebookTwitter Instagram. Assim acompanhará tudo sobre bancos digitais, cartões de crédito digitais,  empréstimos e matérias relacionadas ao mundo de fintechs.