Seu Crédito Digital
O Seu Crédito Digital é um portal de conteúdo em finanças, com atualizações sobre crédito, cartões de crédito, bancos e fintechs.

Projeto de lei cria ajuda a desempregados de R$ 836 por mês

0

A pandemia causada pelo novo coronavírus causou também uma grave crise de desemprego. Assim, diversas medidas vêm sendo tomadas para auxiliar a população neste momento, principalmente pessoas de baixa renda. Entre elas, estão o Auxílio Emergencial e o BEm, que fornece um benefício emergencial para aqueles que tiveram seus salários e jornadas de trabalho reduzidos. Agora, um novo projeto de lei, apresentado pelo Congresso, pretende criar um auxílio para desempregados.

O Programa Seguro Família será um benefício no valor de R$ 836, que, caso aprovado, começará a ser pago a partir de 1º de janeiro de 2021, oferecendo o auxílio para desempregados de forma mensal, somente para famílias que precisem do dinheiro para garantir seu sustento. Assim, nenhum beneficiário, segundo o projeto, receberá menos que R$ 836,00 reais por mês. Confira, a seguir, mais informações!

É provável que você também goste:

Como funciona o empréstimo pessoal online da fintech Noverde?

Brasil chega a quase um milhão de pedidos de seguro-desemprego em maio

Bolsonaro diz que aumenta Auxílio Emergencial para R$ 1.000, se sair do salário dos deputados

Se aprovado, auxílio para desempregados terá duração de doze meses

De acordo com a PL 2910/2020, o auxílio para desempregados terá duração de até doze meses. Além disso, é possível que ele seja prorrogado a pedido do beneficiário e com a aprovação do Governo Federal. A seguir, falaremos sobre os critérios para participar do Programa Seguro Família, que, além de ser oferecido apenas para residentes brasileiros, também pede que o beneficiário:

  • esteja em condição de desemprego;
  • seja maior de dezoito anos de idade;
  • possua CPF ativo;
  • possua renda de até meio salário-mínimo ou renda total de até três salários mínimos;
  • é preciso que não seja beneficiário do INSS por aposentadoria, pensão ou auxílio-doença;
  • não esteja recebendo seguro-desemprego, Benefício de Prestação Continuada (BPC) ou benefício pecuniário de qualquer programa do Governo Federal.

Além disso, o programa de auxílio para desempregados também poderá ter outros pré-requisitos para validar o recebimento do valor, que ainda serão divulgados, caso seja aprovado.

Qual a justificativa para criação do Projeto?

Mas, afinal, por que o projeto foi criado? Segundo o autor da proposta, o auxílio para desempregados visa assegurar às famílias brasileiras suas necessidades mais básicas, uma vez que a população mais pobre é quem mais está sofrendo com a pandemia. Nesse cenário, os efeitos para esses trabalhadores, em especial os que perderam emprego durante a crise, serão prolongados e muito mais graves do que para outros setores da sociedade.

Assim, apesar dos indicadores apontarem para uma recuperação lenta da economia, para essas pessoas o processo será ainda mais complicado. Por isso, a criação de empregos provavelmente não conseguirá ser realizada em escala e ritmo suficiente, deixando muita gente de fora. É essa, portanto, a justificativa e a necessidade de um auxílio para desempregados nesse momento.

Por fim, o texto da proposta também fala sobre garantir o consumo dos mais pobres durante esse período de crise, criando mais estabilidade social e possibilitando uma retomada mais completa da economia. De acordo com a proposta, isso inclui especialmente os micro e pequenos negócios que, de modo geral, são administrados por famílias com menos dinheiro, que tiram disso seu sustento familiar.

Enfim, gostou da matéria?

Então, nos siga no canal do YouTube, em nossas redes sociais como o FacebookTwitter e Instagram. Assim acompanhará tudo sobre bancos digitais, cartões de crédito digitais, empréstimos e matérias relacionadas ao mundo de fintechs.

Imagem destacada: saravutpics, via Shutterstock.

Comentários
Carregando...