Seu Crédito Digital
O Seu Crédito Digital é um portal de conteúdo em finanças, com atualizações sobre crédito, cartões de crédito, bancos e fintechs.

Projeto de lei que excluí o BPC do cálculo de renda do Bolsa Família é aprovado; saiba mais

Projeto de lei que exclui o BPC do cálculo de renda do Bolsa Família é aprovado. Descubra mais sobre essa medida e seus impactos.

Na última quarta-feira, a Comissão de Direitos Humanos aprovou uma proposta de Flávio Arns para modificar o cálculo da renda familiar no Programa Bolsa Família. O projeto de lei visa excluir o Benefício de Prestação Continuada (BPC) desse cálculo, argumentando que sua inclusão prejudica famílias com idosos ou membros com deficiência.

O BPC é um benefício assistencial destinado a idosos e pessoas com deficiência que se encontram em situação de vulnerabilidade. Atualmente, esse auxílio é considerado parte da renda familiar no cálculo de elegibilidade ao Bolsa Família. No entanto, esta inclusão pode resultar na ineligibilidade para o programa devido ao aumento percebido no montante total do rendimento familiar.

Impacto potencial da proposta para famílias vulneráveis

Imagem com fundo amarelo e escrita BPC em evidência. lei
Imagem: Reprodução / BPC

O senador Flávio Arns ressaltou que incluir o BPC como parte da renda familiar pode injustamente prejudicar famílias com membros com deficiência, criando uma percepção errônea de sua condição financeira e barrando seu acesso ao Bolsa Família. Sua proposta visa corrigir essa interpretação equivocada, destacando que o BPC é um suporte para despesas específicas.

Por outro lado, o senador Romário argumentou que considerar o BPC como renda ignora as desigualdades e dificuldades adicionais enfrentadas por esses grupos, indo contra princípios de justiça e equidade. Já a senadora Zenaide Maia acrescentou que a luta vai além de excluir o BPC do cálculo da renda. Criticando o valor atual do benefício como insuficiente e propondo um aumento para meio salário mínimo.

Próximo passo na tramitação da lei do BPC

Com parecer favorável de importantes figuras políticas e respaldo da CDH, o projeto segue agora para a Comissão de Assuntos Sociais (CAS). Lá, será submetido a mais análises e discussões, podendo eventualmente influenciar uma gama significativa de famílias brasileiras ao modificar critérios considerados hoje desatualizados e injustos.

Veja também:

Não é só no RS que beneficiários do Bolsa Família vão receber antecipado, confira!

Este avanço é emblemático na busca pela igualdade social e pela garantia dos direitos das pessoas com deficiência, destacando a importância de políticas governamentais inclusivas e sensíveis às diversas demandas da população. Este marco reforça o compromisso com uma sociedade mais justa e acessível, onde todos os cidadãos tenham oportunidades equitativas e sejam valorizados em sua plenitude.

Imagem: Vergani Fotografia / shutterstock.com