Seu Crédito Digital
O Seu Crédito Digital é um portal de conteúdo em finanças, com atualizações sobre crédito, cartões de crédito, bancos e fintechs.

Projeto que permite o exercício de qualquer profissão como MEI ganha aprovação; saiba mais

Descubra como o novo projeto da Câmara dos Deputados promete transformar o cenário para os Microempreendedores Individuais.

O projeto aprovado pela Comissão de Indústria, Comércio e Serviços da Câmara dos Deputados viabiliza o exercício de qualquer profissão como Microempreendedor Individual (MEI).

Este recente avanço na legislação promete modificar significativamente as regras para essa categoria tão vital para a economia brasileira. Saiba mais detalhes a seguir.

Entenda o projeto aprovado

Calculadora com a palavra 'MEI' escrita em seu visor e cédulas de 100 e 50 reais atrás. governo MEIs
Imagem: rafastockbr / shutterstock.com

O foco das mudanças propostas reside na expansão das possibilidades de atuação como MEI, alinhadas às regulamentações específicas de cada área.

O estatuto revisado contempla, ainda, a definição de um teto de capital que corresponde a cinco vezes a renda bruta máxima anual, o que visa tanto regulamentar quanto ampliar as oportunidades para os pequenos empresários no Brasil.

Impactos para os microempreendedores (MEI)

Essa reformulação promete uma abertura significativa de mercado para profissionais de áreas antes restritas, simplificando o processo de formalização e incentivando a inclusão econômica e social.

Além disso, a redução do quórum para exclusão de ocupações do MEI também sugere uma flexibilização que pode agilizar ajustes futuros na lista de atividades permitidas.

Revisão do texto original

O texto aprovado representa uma versão modificada do projeto original, elaborada pelo relator, deputado Josenildo (PDT-AP). Consequentemente, alterações importantes foram feitas.

Por exemplo, foi permitido que atividades de grau de risco elevado fossem enquadradas como MEI, e a exigência de operações burocráticas preferencialmente eletrônicas foi excluída.

Segundo Josenildo, o objetivo principal é garantir a liberdade de exercício das atividades econômicas como MEI. Além disso, busca-se estabelecer um limite de capital para o registro, baseado em critérios específicos definidos pela legislação.

Próximos passos do projeto

Embora o projeto ainda necessite de avaliações adicionais, as propostas já sugerem um cenário promissor para o microempreendedor individual.

Veja também:

Tragédia no RS: bancos já doaram R$ 126 milhões aos gaúchos

No entanto, o processo não está concluído. O projeto agora seguirá para avaliação pelas comissões de Finanças e Tributação e de Constituição e Justiça e de Cidadania antes de ser submetido ao Plenário da Câmara dos Deputados.

Imagem: rafastockbr / Shutterstock.com