Seu Crédito Digital
O Seu Crédito Digital é um portal de conteúdo em finanças, com atualizações sobre crédito, cartões de crédito, bancos e fintechs.

Quais são as profissões com piso salarial mais alto do Brasil?

Descubra as profissões com os maiores pisos salariais no Brasil e as oportunidades de carreira que oferecem. Leia mais!

Você está começando sua carreira ou pensando em mudar de profissão? Saber o salário mínimo que você pode receber é crucial na escolha profissional. No Brasil, além do salário mínimo nacional que define o menor valor que um empregador pode pagar, muitas categorias profissionais têm pisos salariais específicos, frequentemente superiores ao mínimo nacional.

Os pisos salariais são determinados por diversas razões. Primeiramente, refletem a complexidade e a necessidade de formação específica da profissão. Além disso, a oferta e demanda de trabalho e as negociações entre sindicatos e empregadores também influenciam esses valores, garantindo que profissionais recebam justamente por suas competências e contribuições.

Profissões com altos pisos salariais no Brasil

montagem com pessoas representando várias profissões
Imagem: Gorodenkoff/shutterstock.com

Se seu interesse está em uma remuneração atraente, considerar profissões com pisos salariais altos pode ser um excelente ponto de partida. A seguir, apresentamos algumas das profissões com os maiores pisos no Brasil e os valores que você pode esperar receber.

1. Médicos

  • Clínico Geral: R$ 10.645
  • Saúde da Família: R$ 14.822
  • Generalista: R$ 13.818
  • Pediatra: R$ 9.987

2. Engenheiros

Em engenharia, o piso pode variar conforme o estado e a duração da jornada da profissão. Por lei, um engenheiro deve receber, para uma jornada de 6 horas, 6 salários mínimos – o equivalente a R$ 8.472.

3. Advogados

A remuneração mínima dos advogados é frequentemente atualizada e varia entre estados, mas pode chegar a R$ 8.472 em Roraima, por uma jornada de trabalho de 40 horas semanais.

4. Enfermeiros

Recentes mudanças legislativas asseguraram um piso salarial digno para enfermeiros, estabelecido em R$ 4.750 para profissionais graduados.

5. Dentistas

Para uma jornada de 4 horas diárias, a lei garante um mínimo de três salários mínimos, totalizando R$ 4.236.

6. Professores de Educação Básica

Professores têm um piso definido pela Lei da Educação Básica, com valores que chegam a R$ 4.580,57.

7. Arquitetos

Similar aos engenheiros, arquitetos recebem seis salários mínimos para jornadas de seis horas, resultando em R$ 8.472.

Como esses valores das profissões são negociados?

Os pisos salariais das profissões, usualmente negociados entre sindicatos e representantes das categorias empregadoras, consideram fatores econômicos, demandas de mercado e a necessidade de manter profissionais qualificados. Essas negociações são fundamentais para assegurar que os trabalhadores recebam uma remuneração justa e adequada às suas funções, além de garantir a competitividade e sustentabilidade das empresas.

Veja também:

Afinal, é permitido aos MEIs trabalharem de carteira assinada?

Além das negociações, intervenções legislativas podem estabelecer os mínimos salariais que devem ser respeitados. Compreender os pisos salariais vai além de uma necessidade econômica; é um direito de todo trabalhador. Com informações corretas, é possível planejar melhor a carreira e o desenvolvimento profissional no Brasil, garantindo decisões mais informadas e estratégicas.

Imagem: Gorodenkoff/shutterstock.com