Seu Crédito Digital
O Seu Crédito Digital é um portal de conteúdo em finanças, com atualizações sobre crédito, cartões de crédito, bancos e fintechs.

Quais são as regras atuais da aposentadoria por invalidez?

Aposentadoria por invalidez exige perícia médica do INSS, contribuições e incapacidade permanente comprovada. Saiba mais!

Com o envelhecimento da população e o aumento das demandas por segurança social, muitas pessoas se encontram na necessidade de compreender melhor como funcionam os benefícios oferecidos pelo Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), como a Aposentadoria por Incapacidade Permanente.

Este benefício é destinado àqueles que, infelizmente, se encontram impossibilitados de continuar trabalhando devido a condições de saúde que não permitem a realização de suas atividades laborais habituais. Para entender quem tem direito à Aposentadoria por Incapacidade Permanente, é essencial saber que o benefício se destina a segurados da Previdência Social.

Independentemente de serem empregados mediante CLT, autônomos ou mesmo desempregados, qualquer pessoa que seja contribuinte e esteja incapacitada de forma definitiva pode requisitar o benefício, desde que atenda a alguns requisitos específicos que serão discutidos a seguir.

Quem pode solicitar a Aposentadoria por Incapacidade Permanente?

Senhora olhando para um computador aberto em uma mesa, onde há também cadernos e uma xícara. aposentadoria governo
Imagem: Ground Picture / Shutterstock.com

O primeiro grande requisito para a concessão do benefício é a caracterização da incapacidade de formar permanente, evidenciada através de uma avaliação feita por perito oficial do INSS. Além disso, o solicitante deve possuir a qualidade de segurado na Previdência e, em muitos casos, é exigido um período mínimo de contribuição, conhecido como carência, que geralmente é de 12 meses.

No entanto, há exceções importantes que dispensam essa carência, como em casos de doenças graves ou acidentes. Algumas doenças sérias são reconhecidas por sua severidade e impacto na capacidade laboral de um indivíduo, dispensando assim a necessidade de carência. Entre essas enfermidades, destacam-se:

  • Tuberculose ativa;
  • Hanseníase;
  • Alienação mental;
  • Neoplasia maligna;
  • Cegueira;
  • Paralisia irreversível e incapacitante;
  • Cardiopatia grave;
  • Doença de Parkinson;
  • Espondiloartrose anquilosante;
  • Nefropatia grave;
  • Estado avançado da doença de Paget;
  • Síndrome da Imunodeficiência Adquirida – AIDS;
  • Contaminação por radiação com base em conclusão da medicina especializada;
  • Hepatopatia grave.

Como solicitar a Aposentadoria por Incapacidade Permanente?

Para fazer a solicitação do benefício, o segurado deve agendar uma perícia médica pelo portal Meu INSS ou pelo aplicativo (Android e iOS) do mesmo nome disponível para smartphones. Também é possível realizar o pedido através da central de atendimento pelo número 135, onde um atendente poderá orientar sobre os documentos necessários e o procedimento correto.

É crucial que o segurado esteja preparado para apresentar toda a documentação necessária, incluindo CPF, identidade e, em alguns casos, relatórios médicos detalhados das condições que justificam a solicitação da aposentadoria por incapacidade permanente.

Veja também:

Cartão Bolsa Família perdido? Veja como resolver sem sair de casa!

Após o agendamento, é essencial comparecer à perícia médica no dia e hora marcados, pois a avaliação do perito é determinante para a concessão do benefício. O entendimento claro dos requisitos e do processo de solicitação ajuda a garantir que os direitos dos trabalhadores sejam efetivamente atendidos, oferecendo a segurança e o suporte necessários nesse momento difícil de suas vidas.

Imagem: Inside Creative House / Shutterstock.com