A proposta da reforma da Previdência foi aprovada em primeiro turno na Câmara dos Deputados e, após a aprovação em Plenário, um áudio começou a circular no WhatsApp.

É provável que você também goste:

Banco Inter divulga vídeo da semana sobre o seu cartão sem consulta ao SPC e Serasa

Financiamento imobiliário: Caixa pretende baixar para 6% ao ano a taxa de juros

Clientes do cartão Santander Free podem fazer faculdade por apenas R$ 100,00.

No áudio, um homem indignado fala por cinco minutos sobre o que “decidiu” a reforma da Previdência. Ele diz, então, que a medida decretou o fim do seguro-desemprego, PIS, licença remunerada, reduziu pensões pela metade, reduzirá aposentadorias e acabará em 10 anos. Por fim, ele ainda cita os partidos que teriam aprovado a medida e pede o compartilhamento.

Ouça o áudio:

Mas afinal, a reforma da Previdência acabou com o seguro-desemprego, aposentadorias, PIS e outros benefícios?

A informação de que a reforma da Previdência acabou com o seguro-desemprego é falsa. As regras para o benefício já haviam sido alteradas na reforma trabalhista, aprovada em 2017. Mas a reforma da previdência não acabou com o seguro-desemprego.

Além disso, a reforma da Previdência também não mudou nada sobre a licença remunerada (a pessoa quis citar o auxílio-doença).

Já em relação ao PIS, a informação também não está correta. Entretanto, houve sim uma mudança (redução da faixa que tem direito ao Abono Salarial de R$ 1.996 para 1.364,43. Entretanto, isso não significa que houve o fim do benefício.

Além disso, mesmo que haja alteração nas regras da aposentadoria, não terá valor menor a um salário mínimo. Também não existe regra alguma que preveja uma redução gradativa no valor das aposentadorias.

Para finalizar, essa história toda do áudio circulado na internet não passa de balela. A reforma da Previdência não acabou com o seguro-desemprego, PIS, licença-remunerada ou reduziu pensão pela metade, ou ainda, vai reduzir aposentadorias e acabará em 10 anos. O áudio que circula é balela. Portanto, desconsidere-o.

Gostou da notícia?

Então, nos siga em nossas redes sociais como o FacebookTwitter e Instagram. Para assim continuar acompanhando artigos sobre bancos digitais, cartões de crédito digitais, financiamentos, empréstimos e tudo relacionado ao assunto de fintechs.

Fonte: Boatos.