A Caixa Econômica Federal pretende reduzir a taxa de juros em até 31,5% do financiamento imobiliário. Neste momento, a estatal detém cerca de 70% do mercado do crédito habitacional. Contudo, a Caixa ainda depende de autorização do Banco Central do Brasil para que possa anunciar formalmente essa medida. Entenda. Como em outras oportunidades, outras instituições também podem baixar as taxas para evitar a perda de clientes.

É provável que você também goste:

Governo Bolsonaro vai criar Black Friday brasileiro para setembro.

Preços dos jogos das loterias da Caixa sofrerão reajustes de até 67%.

Reforma da Previdência acabou com o seguro-desemprego, aposentadorias, PIS e outros benefícios?

Financiamento imobiliário: Caixa pretende baixar para 6% ao ano a taxa de juros

De acordo com a Folha de São Paulo, o banco vai reajustar os contratos pela inflação medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA). Atualmente, a correção é feita pela TR (Taxa Referencial), que hoje está zerada. Os bancos costumam cobrar um adicional que varia de 8,5% a 9,5%.

Através da implementação da mudança, a Caixa pretende reajustar os preços pela inflação medida pelo IPCA, que deve fechar o ano próxima dos 3,82%. Contudo, a taxa adicional ainda deverá ser discutida, e poderá variar de 2% a 3%. Por este motivo, o percentual total pode ficar em 6%.

Entretanto, o Banco Central ainda avalia o pedido de mudança dos indexadores. Aliás, caso a nova regra seja aprovada, valerá somente para novos contratos, não sendo possível migrar de um para outro.

Este ano, a Caixa anunciou a redução de 1,25% nas taxas de juros para o financiamento imobiliário concedido através de recursos do Sistema Brasileiro de Poupança e Empréstimo, que atualmente corresponde a aproximadamente 40% do total de financiamentos.

Enfim, gostou da notícia?

Então, siga Seu Crédito Digital no Google News. Receba notícias sobre bancos digitais, cartões de crédito digitais, empréstimos e tudo relacionado ao assunto de fintechs.

Via Folha de São Paulo