Seu Crédito Digital
O Seu Crédito Digital é um portal de conteúdo em finanças, com atualizações sobre crédito, cartões de crédito, bancos e fintechs.

Região de Gramado tem rombo de R$ 150 milhões no turismo com tragédia

Chuvas impactam turismo em Gramado e Canela, causando queda alarmante na ocupação hoteleira e perdas consideravelmente altas.

As recentes chuvas torrenciais na Serra Gaúcha têm deixado graves sequelas para o turismo, uma das principais atividades econômicas da região, especialmente em destinos como Gramado e Canela.

Conhecida por suas paisagens naturais e infraestrutura acolhedora, Gramado e Canela viram sua ocupação hoteleira despencar para meros 2%, um número alarmante quando comparado à média de 70% habitual para esta época. Saiba mais!

Chuvas históricas impactam turismo em Gramado

Imagem de uma rua da cidade de Gramado, RS
Imagem: Intercity/Reprodução

Apenas Gramado recebe cerca de 9 milhões de turistas anualmente.

No entanto, as chuvas históricas na região gaúcha não apenas afugentaram os turistas, mas impediram a chegada deles, uma vez que estradas foram bloqueadas por quedas de barreiras.

Aeroporto fechado preocupa ainda mais o turismo em Gramado

Além disso, o principal acesso para quem chega de avião, o aeroporto internacional Salgado Filho, em Porto Alegre, está fechado desde 3 de maio devido a uma inundação.

As operações do terminal estão suspensas, pelo menos, até o fim deste mês. O setor turístico da Serra Gaúcha pede todo o apoio da Fraport, concessionária que administra o Salgado Filho, e da Anac (Agência Nacional de Aviação Civil) “para restabelecer as operações, mesmo que parcialmente”, diz Souza.

Perspectivas climáticas futuras: o que esperar?

Olhando para o futuro, tanto a MetSul quanto a Climatempo apresentam algumas previsões climáticas. A transição do El Niño para o La Niña pode significar uma diminuição nas precipitações para a região Sul do Brasil, o que, por sua vez, poderia auxiliar na recuperação tanto da infraestrutura quanto da atividade turística na área.

Com isso em mente, as expectativas se voltam para um inverno com precipitações reduzidas e temperaturas mais amenas, trazendo uma perspectiva otimista para a região.

Veja também:

Suspeito de criar e vender ‘vírus do pix’ é preso pela Polícia Civil

Estas condições não apenas prometem impulsionar a reconstrução das áreas afetadas, mas também podem catalisar a completa retomada das atividades turísticas nesta região tão icônica e apreciada tanto por brasileiros quanto por estrangeiros.

Imagem: Intercity/Reprodução