regras do Cheque Especial

O Banco Central mudou as regras das linhas de crédito mais caras do país, o rotativo do cartão de crédito e o cheque especial. Neste post, no entanto, vamos focar nas novas regras do cheque especial.

Foi preciso fazer essas mudanças porque muitas pessoas se endividam, pois infelizmente, entendem que o limite do cheque especial faz parte do salário da pessoa. Isso é um grande erro que acaba gerando mais dívidas para os correntistas.

Leia também:

Vantagens em usar o débito automático para pagar suas contas.

Cartão Zencard: sem comprovação de renda e sem consulta ao SPC e Serasa

Quais as vantagens de cada banco para a portabilidade de salário.

Cheque Especial

regras do Cheque Especial

O cheque especial é um valor disponibilizado pelo banco para o cliente que está negativo. Isso significa que ele é destinado para quem não tem saldo suficiente para pagar uma conta, fazer saques ou compensar um cheque. Ou seja, em vez de bloquear a conta, o banco conece um limite a mais para cobrir as despesas. Felizmente, alguns bancos ainda oferecem um período de uso do cheque especial sem cobrar os juros. Depois que passar o tempo, entretanto, os juros são cobrados sobre o valor que ficou em aberto.

4 regras do cheque especial que entraram em vigor e você nem sabia

1) Quando o correntista de qualquer banco entrar no cheque especial, o banco fica obrigado a enviar um aviso ao cliente.

2) É preciso que o banco deixe claro que você contratou um crédito pré-aprovado.

3) Caso o usuário tiver uma dívida atrasada que ultrapassar 15% do limite do Cheque Especial, durante os próximos 30 dias o banco precisa obrigatoriamente lhe oferecer outra opção de crédito com juros menores. Além disso, ele é obrigado a oferecer pagamento parcelado para quitar a dívida.

4) O valor do saldo da conta corrente que aparece no extrato sempre deve aparecer separado do limite do Cheque Especial. Antigamente, as pessoas se confundiam sobre quanto elas tinham de saldo disponível na conta, pois o limite aparecia junto do saldo.

Considerações Finais

Essas mudanças das regras do cheque especial servem para que o consumidor não caia em “pegadinhas”. Até porque os juros são altíssimos e fazem, infelizmente, com que os correntistas entrem em dívidas que se tornem uma verdadeira “bola de neve”.

Outro objetivo da mudança das regras é o de tentar diminuir a taxa de juros média em que os bancos cobram. Devemos, então, cuidar para que as instituições financeiras sigam às novas regras do cheque especial à risca. Assim mais pessoas serão informadas e quem sabe cairão menos em dívidas causadas pelos juros extremamente altos. Devemos nos conscientizar que o cheque especial precisa ser utilizado somente em situações emergenciais.

O mais importante é você se controlar financeiramente e construir uma reserva de emergência para eventuais problemas que possam ocorrer.

Gostou da notícia?

Então, nos siga em nossas redes sociais como o FacebookTwitter e Instagram. Para acompanhar os artigos sobre bancos digitais, cartões de crédito digitais, financiamentos, empréstimos e tudo relacionado ao assunto das fintechs.

Fonte: SerasaConsumidor.

 

Sobre o autor Ver todos os posts Site

Luiz Felipe Kessler

Entusiasta de fintechs e tudo o que a tecnologia proporciona de facilidades em nossas vidas.

Fundador do Seu Crédito Digital e do Optclean Tecnologia.

Comentários no Facebook