Seu Crédito Digital
O Seu Crédito Digital é um portal de conteúdo em finanças, com atualizações sobre crédito, cartões de crédito, bancos e fintechs.

Saiba como realizar a prova de vida do INSS e evitar golpistas!

Evite fraudes e saiba como fazer a prova de vida do INSS com segurança. Proteja seus dados e siga as orientações oficiais!

Recentemente, golpistas têm se passado por servidores do Instituto Nacional do Seguro Social para enganar beneficiários e obter dados pessoais. Dessa forma, entender como se proteger dessas fraudes e realizar a prova de vida do INSS de forma segura é fundamental.

Logo, saiba mais informações sobre como se dá a fraude e qual é o procedimento correto para que o segurado do órgão previdenciário possa continuar a receber seus benefícios. Continue a leitura!

Como é o golpe da prova da vida do INSS?

Prova de vida do INSS pelo celular
Imagem: StockerThings / shutterstock.com

Os golpistas vão até a casa dos beneficiários e alegam que estão lá para realizar o procedimento da “prova de vida presencial”. Assim, pedem dados e fotos dos segurados. Por sua vez, o INSS orienta a não fornecer nenhuma informação e a entrar em contato com a polícia, já que, atualmente, o órgão previdenciário não realiza prova de vida de forma presencial.

Vale destacar que o caso está sob investigação. Imagens que mostram os golpistas usando crachás falsos foram enviadas à Procuradoria Federal Especializada, vinculada à Advocacia-Geral da União (AGU), que encaminha à Polícia Federal para identificar os suspeitos e descobrir como obtiveram acesso aos dados dos beneficiários.

Ademais, funcionários do INSS podem fazer visitas aos beneficiários, mas não para fazer a prova de vida. Logo, isso acontece apenas em casos de comprovação de vínculo, endereço e irregularidades, por exemplo. No entanto, os servidores não solicitam cópias de documentos nem fotografias. Eles fazem o reconhecimento verificando o documento de identificação com foto.

Como ocorre o procedimento, afinal?

Anteriormente, o período para fazer a prova de vida começava no mês de aniversário do beneficiário. A partir deste ano, com a Portaria MPS nº 723, o período começará a contar a partir da data da última comprovação efetiva, dando um intervalo de 10 meses para a realização da nova prova de vida.

Agora, diferentes interações do cidadão com a máquina pública podem servir para comprovar que ele está vivo e apto para continuar recebendo seu benefício. Por exemplo, a participação em programas sociais, uso de biometria em bancos e atendimentos no INSS são alguns dos meios utilizados.

Veja também:

CTFC avalia banir assédio telefônico de bancos: fim das ligações inconvenientes?

As formas de comprovação incluem, mas não se limitam a, registros biométricos em bancos, acesso ao aplicativo Meu INSS (Android, iOS) e até interações atualizadas no Cadastro Único para Programas Sociais (CadÚnico). Sistemas de votação eletrônica e outros serviços que requeiram identificação biométrica também contam para a prova de vida.

Imagem: Studio Romantic / shutterstock.com – Edição: Seu Crédito Digital