Seu Crédito Digital
O Seu Crédito Digital é um portal de conteúdo em finanças, com atualizações sobre crédito, cartões de crédito, bancos e fintechs.

Santander oferece PIX gratuito para MEI: veja como conseguir

Transforme seu MEI com a Conta Empresarial Santander com Pix gratuito! Tenha acesso a transações sem custos e impulsione seu negócio.

Desde sua introdução no final de 2020, o Pix, sistema de pagamento instantâneo do Banco Central, vem moldando o panorama bancário do país, tornando as transferências de dinheiro mais rápidas, seguras e baratas.

No entanto, para os microempreendedores individuais (MEIs), o potencial do Pix é infinitamente maior, tendo o poder de transformar seus negócios pelo seu impacto no fluxo de caixa e na redução de custos.

A barreira, entretanto, reside no fato de que nem todas as instituições bancárias oferecem os serviços Pix gratuitamente para os MEIs. A seguir, vamos descobrir como a conta para MEI do Santander, com o Pix gratuito, pode ser uma alternativa viável para esses empresários!

Conta Santander para MEI tem Pix realmente gratuito?

Mão segurando celular que mostra logo do banco Santander. Ao fundo, um notebook
Imagem: Diego Thomazini / Shutterstock.com

O Pix promete ser uma solução de pagamento mais benéfica do que as transferências tradicionais, devido à sua velocidade, segurança e custos potencialmente mais baixos. Cabe notar, no entanto, que as isenções de taxas associadas ao Pix não se aplicam automaticamente a todas as pessoas jurídicas.

Veja também: PIX tem limite? Confira todas as regras

O BC permite que as instituições financeiras cobrem taxas para os serviços Pix para pessoas jurídicas, desde que essas taxas tenham recebido aprovação do próprio Banco Central.

Mas, no caso do Santander, o Pix gratuito está disponível tanto para pagamentos quanto para o novo recurso Pix Saque e Troco, que permite aos clientes sacar dinheiro em lojas. Vale notar que, segundo o BC, o MEI tem direito a 30 transações gratuitas por mês.

Compreendendo as Tarifas da PJ para o Pix

Ainda segundo o Banco Central, as instituições bancárias possuem a autoridade de cobrar tarifas dos serviços Pix para pessoas jurídicas de duas formas. Estamos falando da taxa de envio, que é cobrada quando a pessoa jurídica envia dinheiro a outra, e o valor pode variar de acordo com a quantidade enviada; e a taxa de recebimento, que é cobrada quando a pessoa jurídica recebe dinheiro de outra pessoa jurídica.

No entanto, nem todos os bancos adotam essa abordagem. Algumas instituições financeiras oferecem serviços Pix gratuitos para pessoas jurídicas, enquanto outras cobram taxas fixas ou variáveis.

Por que o Pix é vital para MEI?

Segundo dados do Bank of America, em 2021, cerca de 8 milhões de empresas brasileiras já estavam utilizando o Pix. Isso levou a uma queda acentuada nas transferências via TED e DOC.

Esses números destacam a importância do Pix, especialmente para pequenas empresas e MEIs. A facilidade e rapidez de recebimento dos pagamentos, a simplificação do fluxo de caixa e a competitividade no mercado são apenas algumas das maneiras pelas quais o Pix pode beneficiar os MEIs.

Imagem: Diego Thomazini / Shutterstock.com