Santander tem queda de 5% na arrecadação de 2020

Análise comparativa com 2019 aponta que Banco Santander teve queda de R$712 milhões na arrecadação em 2020

0

Na quarta-feira desta semana (03/01), o Banco Santander divulgou o balanço do último trimestre de 2020. O banco registrou um lucro líquido de R$ 3,859 bilhões, o que representa um aumento de 1,2% comparado aos meses anteriores. 

É provável que você também goste:

Cartão Superdigital Mastercard é liberado para negativados

Cartão de crédito do Santander está dando R$ 200 de cashback, veja como ganhar

Itaú Unibanco e CVC lançam cartão em parceria com a Visa

Entretanto, apesar da alta do último trimestre, os números do ano passado não foram capazes de ultrapassar os de 2019. Em 2020 o rendimento foi de R$ 13.468 bilhões, enquanto em 2019 atingiu R$ 14.181 bilhões, o que representa uma queda de 5%.  

O lucro gerencial do Banco Santander: margem financeira bruta e líquida 

Os números que representam o Lucro Gerencial do Banco Santander são de R$ 15.609 bilhões, uma alta de 7,3%, e a margem financeira bruta teve um crescimento de 6,6%, que são R$ 51,103 bilhões.  

O crescimento desta margem financeira bruta do Banco Santander é justificado pela boa atuação da margem de produtos, maiores volumes e também o mercado.  

Baseado em análise do desempenho ao decorrer do ano, os últimos três meses de 2020 tiveram uma margem financeira bruta com queda de 0,3% em comparação com os meses de julho, agosto e setembro.  

Isso graças ao resultado de uma época de menores operações de mercado. A margem financeira líquida teve uma alta de 7,6% em relação a 2019, porcentagem que representa R$ 38.54 bilhões.   

Carteira de Crédito e Inadimplência 

Em 2020, a carteira de crédito resultou em R$ 441.65 bilhões, o que representa um acréscimo de 16,9% em comparação ao ano de 2019.  

Nas pequenas e médias empresas houve uma variação de 38,2%, enquanto nas grandes 23,7% nos principais créditos dos programas do governo. Só em setembro, o crescimento da carteira de crédito foi de 3,6%. 

O lucro oriundo das carteiras das Pessoas Físicas foi o principal rendimento no período com uma expansão de 5,6% por conta da retomada de consumo.  

Já o índice de inadimplência dos últimos três meses caiu 0,8%, atingindo o resultado de 2,1% em dezembro de 2020, número inferior em comparação com os outros registrados.  

Essas melhorias nos índices de Pessoas Físicas e Jurídicas são justificadas, em parte, pela prorrogação de pagamentos oferecidos aos clientes e pelo crescimento considerável da carteira. 

As provisões de crédito de liquidação duvidosa fecharam com R$ 25,067 bilhões, uma alta de 17,1% graças ao adicional de R$ 3,2 bilhões nos meses de abril, maio e junho. 

A parcela de provisão requerida subiu 1,2%, número abaixo do crescimento da carteira de crédito. No 3º trimestre de 2020, o saldo subiu 0,3%. 

Prejuízo do Santander em escala global 

Indo para uma escala global, o Banco Santander, graças à pandemia, teve um prejuízo líquido de US$ 10.5 bilhões. 

A projeção feita por analistas era de EUR 526 milhões e acabou atingindo EUR 277 milhões, um número abaixo do previsto. 

O banco necessitou de mais de EUR 12 bilhões de euros em provisões para conseguir realizar a cobertura do risco de pagamentos de empréstimos. 

Gostou da nossa matéria?

Então, nos siga no canal do YouTube, em nossas redes sociais através do FacebookTwitter e Instagram. Assim você fica por dentro de tudo sobre bancos digitais, cartões de crédito digitais,  empréstimos e matérias relacionadas ao mundo das fintechs.

Imagem: casa.da.photo/shutterstock.com

- Publicidade -

Comentários
Carregando...