Seu Crédito Digital
O Seu Crédito Digital é um portal de conteúdo em finanças, com atualizações sobre crédito, cartões de crédito, bancos e fintechs.

Sonegação de impostos: como a Receita Federal descobre?

Quer saber como a Receita Federal acompanha e detecta os casos de sonegação de impostos? Então clique aqui e confira!

A Receita Federal do Brasil tem se tornado cada vez mais eficaz na fiscalização dos contribuintes. Através do cruzamento de várias fontes de informações financeiras e fiscais, é possível investigar possíveis casos de sonegação de impostos.

Essa investigação acontece por meio de sete fontes principais que fornecem diversos dados sobre a situação econômica e fiscal dos contribuintes. Desse modo, a Receita Federal também cruza dados com outros órgãos nacionais e internacionais para ampliar o escopo de sua análise fiscal.

As sete fontes principais de informação da Receita Federal

Celular com a tela exibindo app Meu Imposto de Renda, da Receita Federal. O aparelho está em cima de diversas notas de reais.
Imagem: rafapress / shutterstock.com

Conforme apontado, existem informações que são cruzadas para que a Receita consiga acompanhar os contribuintes. De modo geral, entre as principais fontes de informação usadas pela Receita Federal para o cruzamento de dados, temos:

  1. Declaração de Imposto de Renda Pessoa Física (IRPF) – Processo em que informa-se todos os rendimentos, bens, direitos e dívidas do contribuinte;
  2. Declaração de Informações sobre Atividades Imobiliárias (DIMOB);
  3. Declaração de Operações com Cartões de Crédito (DECRED);
  4. Declaração de Serviços Médicos e de Saúde (DMED) – Onde são declaradas as despesas médicas
  5. E-Social e CAGED – Registros de empregadores e empregados;
  6. Nota Fiscal Eletrônica (NFe) e Nota Fiscal de Consumidor Eletrônica (NFCe) – Documentos fiscais emitidos na venda de produtos e serviços, contendo informações sobre valores e impostos;
  7. E-financeira – Informações sobre movimentações financeiras.

É importante ressaltar que, além dessas fontes, há o cruzamento de dados com outros órgãos e entidades, aumentando ainda mais a precisão das informações.

Como evitar problemas com o Fisco

Para evitar complicações com o Fisco e não “cair na malha fina”, é essencial que o contribuinte mantenha suas declarações e informações fiscais sempre precisas e atualizadas junto à Receita Federal. Portanto, é importante declarar todos os rendimentos.

Veja também:

INSS confirma aumento de aposentados em 2024, confira o reajuste e como receber

Além disso, também é necessário informar todas as posses, dívidas e despesas dedutíveis, além de guardar a documentação comprobatória de todas as transações e declarações por pelo menos cinco anos.

Imagem: lovelyday12/shutterstock.com