2 novos benefícios no total de R$ 800 podem ser liberados pelo governo, um deles substitui o Bolsa Família

2 novos benefícios no total de R$ 800 podem ser liberados pelo governo, um deles substitui o Bolsa Família. Os deputados Tabata Amaral (PDT-SP) e Felipe Rigoni (PSB-ES) e o senador Alessandro Vieira (Cidadania-ES) enviaram uma carta ao presidente da República, Jair Bolsonaro, em que sugerem algumas medidas anticíclicas de transferência direta de renda para tentar combater a crise oriunda da pandemia do novo coronavírus.

É provável que você também goste:

Silêncio do Nubank sobre ajuda no coronavírus: será que é hora de tirar o dinheiro da fintech?

Receita Federal suspende prazos do imposto de renda.

Caixa tem modalidade de empréstimo com dinheiro rápido e sem consulta ao SPC e Serasa.

2 novos benefícios de R$ 800 podem ser liberados para ajudar a população

Os parlamentares integram o grupo que propôs a Agenda para o Desenvolvimento Social da Câmara dos Deputados. “É necessário garantir o mínimo, especialmente para aqueles que mais precisam. Tais medidas, além de fornecerem recursos suficientes para compra de alimentos e outros itens de sobrevivência, serão uma injeção direta no consumo, impactando positivamente o PIB”, argumentam.

Para os políticos, essas medidas são para ajudar que se evite a recessão se transforme em depressão econômica.

Além de enviarem para Bolsonaro, a carta foi destinada aos ministros da Economia Paulo Guedes; da Cidadania, Onyx Lorenzoni; e da Saúde, Luiz Henrique Mandetta.

2 benefícios extras

A proposta tem o objetivo de criar dois benefícios extras, um seria no valor de R$ 300 e outro de R$ 500.

Mas quem teria direito aos benefícios?

Voucher de R$ 300

O grupo, mesmo reconhecendo as “medidas importantes” já tomadas pelo governo, pede que amplie o benefício extraordinário, que já foi anunciado para o trabalhador informal. O valor poderia ser sacado na Caixa Econômica Federal, lotéricas e Correios.

Benefício de R$ 500 para substituir o Bolsa Família

Somado a isso, eles sugerem o que estão chamando de Benefício Extraordinário Universal no valor de R$ 500 por família, para quem está inscrito no Cadastro Único do governo e não tiver optado em receber o benefício extraordinário para o trabalhador informal. Além disso, o benefício seria pago em quatro meses e o Bolsa Família seria suspenso.

Por fim, além dos inscritos no Cadastro Único, o novo benefício também incluiria outras pessoas de baixa renda, com renda domiciliar per capita de até meio salário mínimo.

Enfim, gostou da matéria?

Então, nos siga no canal do YouTube, em nossas redes sociais como o FacebookTwitter Instagram. Assim acompanhará tudo sobre bancos digitais, cartões de crédito digitais,  empréstimos e matérias relacionadas ao mundo de fintechs.

Imagem: rafapress/shutterstock.

Luiz Felipe Kesslerhttps://seucreditodigital.com.br/author/kessler/
Entusiasta de fintechs e tudo o que a tecnologia proporciona de facilidades em nossas vidas. Graduado em Administração de Empresas pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Co-Fundador do site Seu Crédito Digital.
- Publicidade -

Mais Populares

Erro no App Caixa Tem? Saiba como solucionar o problema

Erro no app Caixa Tem? Saiba o que está acontecendo com o Caixa Tem e o que fazer para solucionar o problema. A Caixa...

Saiba como antecipar o saque emergencial do FGTS com o Mercado Pago ou PicPay

Desde 29 de junho, a Caixa Econômica Federal começou a depositar os R$ 1.045 referentes ao saque emergencial do FGTS. Os beneficiários vão receber...

Remessa Online investe em meio à crise e expande atuação para o mercado latino-americano

A Remessa Online, plataforma brasileira de transferências internacionais, acrescenta duas novas moedas em sua operação e passa a realizar transferências em pesos argentinos e...

Bradesco é condenado a indenizar cliente por discriminação racial

O Bradesco foi condenado a pagar uma indenização de 50 salários mínimos (ou seja, R$ 52.250,00) por discriminação racial. No processo, um homem negro...
- Publicidade -