O governo federal determinou que seja suspensa a atualização do cadastro de beneficiários do Bolsa Família. A suspensão deverá valer até enquanto o auxílio emergencial tiver sendo pago. Além disso, ficam paralisadas também a aplicação de “ações de administração de benefícios”, como por exemplo, o bloqueio ou a suspensão do pagamento.

É provável que você também goste:

Vale a pena pedir empréstimo pessoal para pagar dívidas durante a crise?

Veto de Bolsonaro exclui pais solteiros, motoristas de aplicativo e catadores do Auxílio Emergencial

Teve o benefício aprovado agora? Confira o calendário do novo pagamento da primeira parcela do auxílio emergencial.

Atualização do cadastro de beneficiários do Bolsa Família está suspensa

Essas mudanças estão em portaria editada pelo Ministério da Cidadania e publicada no “Diário Oficial da União” desta segunda-feira (18).

Auxílio emergencial

O auxílio emergencial será pago pelo governo federal por três meses devido à crise econômica causada pela pandemia do novo coronavírus. Os trabalhadores informais, desempregados, MEIs e contribuintes individuais do INSS, menores de idade e que cumpram os requisitos de renda média são os beneficiados pelo auxílio.

Por fim, o ministério da Cidadania, ao determinar as suspensões, disse que considera a necessidade de evitar aglomerações para que tanto os beneficiários do Bolsa Família como os cidadãos que trabalham em unidades de cadastramento dessas famílias, se exponham ao novo coronavírus.

Fim da suspensão

O governo, além disso, não fixou uma data específica para o fim da suspensão. Ou seja, apenas diz que as mudanças valem enquanto o auxílio emergencial for pago.

Enfim, gostou da matéria?

Então, nos siga no canal do YouTube, em nossas redes sociais como o FacebookTwitter e Instagram. Assim acompanhará tudo sobre bancos digitais, cartões de crédito digitais,  empréstimos e matérias relacionadas ao mundo de fintechs.

Imagem: rafastockbr/Shutterstock.