Governo pretende pagar novo auxílio emergencial para apenas metade dos beneficiários

Valor do benefício não deve passar de quatro parcelas de R$250

0

Mais um capítulo na novela do Auxílio Emergencial. Agora, o governo federal sinalizou que o auxílio deve voltar neste primeiro semestre. Porém, ele deve adotar novos critérios para definir quem deve receber o benefício. Dessa forma, o Ministério da Cidadania, ao que tudo indica, já conta com um banco de dados pronto para determinar qual será a faixa de público da nova rodada de pagamentos.

Portanto, a ideia é que o governo pague as parcelas do Auxílio para os 14 milhões de beneficiários do Bolsa Família. Além disso, outros 19 milhões de trabalhadores devem fechar a conta de dependentes da prorrogação do Auxílio Emergencial em 2021. Com isso, a soma chegaria em 33 milhões de beneficiários.

É provável que você também goste:

Selic deve começar a subir em maio, segundo ex-diretor do Banco Central

Mesmo sem lucro, Nubank vale US$ 25 bilhões

Governo pretende pagar novo auxílio emergencial para metade dos beneficiários

Entretanto, mesmo que o número pareça alto, esses 33 milhões de beneficiários que o governo pretende atingir estão bem distantes das mais de 65 milhões de pessoas que receberam o auxílio de R$ 600 na primeira fase do programa. Ou, ainda, das 57 milhões de pessoas que receberam as parcelas de R$ 300 na reta final do ano passado.

Nos bastidores do governo, o comentário é que esse cruzamento de dados levou em conta onze bancos de dados, como INSS, MEI e CNIS, além de uma plataforma própria do governo.

Valor do benefício não deve passar de R$250

Por fim, com todas as informações reunidas, o governo pode consultar o CPF de uma pessoa e identificar se trata-se de um servidor público, militar, aposentado, pensionista ou empresário. Além disso, também é possível descobrir quem são os dependentes daquela pessoa no Imposto de Renda.

Entretanto, até agora, ainda não foi definido um valor para as novas parcelas do Auxílio Emergencial. Porém, a ideia é que o gasto total não ultrapasse R$ 50 bilhões no ano. Seguindo esse raciocínio, o mais provável é que os pagamentos cheguem a quatro parcelas de R$ 250.

Enfim, quer ficar por dentro de tudo o que acontece no mundo das finanças?

Então é só seguir o Seu Crédito Digital no YouTubeFacebookTwitterInstagram e Twitch. Assim você vai acompanhar tudo sobre bancos digitais, cartões de crédito, empréstimos etc. Siga a gente para saber mais!

Imagem: edusma7256 / Shutterstock.com

- Publicidade -

Comentários
Carregando...