Banco Central ordena cancelamento das atividades do Banco Neon. Saiba mais detalhes.

0
PUBLICIDADES
PUBLICIDADES

O Banco Central confirmou em nota na última terça-feira (dia 10/12/2019) o cancelamento das atividades do Banco Neon. Segundo o Banco Central, o motivo para o cancelamento da autorização de funcionamento seriam “graves violações às normas legais e regulamentares”. A nota, no entanto, não especifica quais teriam sido essas violações que levaram ao cancelamento das atividades do Banco Neon.

É provável que você também goste:

PUBLICIDADES

Santander estaria liberando crédito de R$ 700,00 até para negativados via WhatsApp?

PUBLICIDADES

Neon recebe aporte de R$ 400 milhões do Banco Votorantim e do fundo General Atlantic

Vale lembrar que essa não é a primeira vez que o Banco Central e o Banco Neon entram em conflito. Em maio de 2018, o Banco Central já havia decretado a liquidação extrajudicial do banco digital.

Irregularidades não estão relacionadas com abertura de contas digitais

Embora as irregularidades não tenham sido especificadas, a nota do Banco Central afirma que tais irregularidades não estão relacionadas com abertura de contas digitais, tampouco com emissão de cartões pré-pagos. Essas duas atividades são realizadas pela Neon Pagamentos (ou seja, trata-se de outra empresa), porém que já foi parceira do Banco Neon.

PUBLICIDADES
PUBLICIDADES

”O Banco Central está adotando todas as medidas cabíveis para apurar as responsabilidades, em observância às suas competências legais de supervisão do sistema financeiro. Nos termos da lei, ficam indisponíveis os bens dos controladores e dos ex-administradores da instituição”, diz trecho da nota do Banco Central.

Diferença entre Banco Neon e Neon Pagamentos

O Banco Neon é o antigo Banco Pottencial, fundado pela família Géo, e não possui relação com com a Neon Pagamentos (empresa mais conhecida pelo público por seus serviços de conta digital e cartões pré-pagos). Os nomes e CNPJs de ambas as empresas são diferentes, e o nome “Banco Neon SA” passou a ser usado pela gestão do Banco Pottencial após uma joint venture feita entre ele e a Neon Pagamentos.

Desde então, a Neon Pagamentos opera usando a estrutura bancária oferecida pelo Banco Votorantim. Ou seja, tal cancelamento operacional ordenado pelo Banco Central em nada reflete nas atividades da fintech Neon Pagamentos.

Nota oficial da Neon Pagamentos

Em nota emitida ao site Konta Azul, a Neon Pagamentos reforçou não possuir vínculos com o Banco Neon SA desde maio de 2018, quando foi determinada a sua liquidação extrajudicial, finalizada em agosto do mesmo ano. Leia a nota abaixo, na íntegra:

“A fintech Neon Pagamentos não tem nenhuma relação com o Banco Neon SA (antigo Banco Pottencial), que teve o cancelamento da autorização para funcionamento confirmado nesta terça-feira, 10, pelo Banco Central.

As duas empresas, que sempre tiveram CNPJs diferentes, foram parceiras até maio de 2018, quando o Banco Central liquidou o Banco Neon SA, medida que não causou nenhum dano maior à operação das contas digitais da fintech Neon Pagamentos.

PUBLICIDADES
PUBLICIDADES

A legislação brasileira exige que empresas de tecnologia firmem acordos com bancos caso queiram operar no sistema financeiro. Então, apenas três dias após a liquidação do BC, a fintech Neon Pagamentos fechou uma nova parceria, desta vez com o banco Votorantim.

Desde então, a Neon Pagamentos atingiu cerca de 2 milhões de contas digitais e continua lançando produtos para facilitar a vida dos seus clientes”.

Enfim, gostou da matéria?

Então, siga o nosso canal do YouTube, e nossas redes sociais como o FacebookTwitter e Instagram. Assim acompanhará tudo sobre bancos digitais, cartões de crédito digitais,  empréstimos e matérias relacionadas ao assunto de fintechs.

Imagem: divulgação.

Comentários
Carregando...

Este website usa cookies para melhorar sua experiência. Aceitar