Seu Crédito Digital
O Seu Crédito Digital é um portal de conteúdo em finanças, com atualizações sobre crédito, cartões de crédito, bancos e fintechs.

Banco do Brasil, Itaú, Bradesco e Caixa concentram 60% das operações de crédito no país

Concentração bancária no crédito cai em 2023: BB, Itaú, Bradesco e Caixa ainda dominam, mas com participação menor

Em 2023, a concentração bancária no mercado de crédito brasileiro apresentou uma ligeira queda, segundo dados divulgados nesta quinta-feira (6), pelo Banco Central (BC). As quatro maiores instituições financeiras do país – Banco do Brasil , Itaú Unibanco, Bradesco e Caixa Econômica Federal – detinham, juntas, 57,8% das operações de crédito no segmento bancário no fim do ano passado.

No entanto, a participação dos quatro maiores bancos no crédito vem diminuindo gradativamente nos últimos anos. Em 2022, por exemplo, essa fatia era de 58,6%. Em 2021, o índice era ainda maior, de 58,9%. 

Assim, a tendência de queda na concentração bancária é um movimento positivo, pois indica que o mercado está se tornando mais competitivo.

Concentração continua alta

Contudo, apesar da queda na concentração, o nível ainda é alto. Segundo o Banco Central, a participação dos 10 maiores bancos no mercado de crédito era de 74,9% em dezembro de 2023. Dessa forma, essa concentração pode dificultar o acesso ao crédito para pequenas e médias empresas, além de limitar as opções de produtos e serviços financeiros disponíveis para os consumidores.

Assim, essa concentração pode se dever a diversos fatores, como o fato de que os quatro maiores bancos brasileiros são instituições centenárias que se beneficiaram de políticas públicas ao longo do tempo. Além disso, os grandes bancos possuem maior escala e recursos, o que lhes permite oferecer produtos e serviços com custos mais baixos.

Ilustração de um banco com o símbolo de Check em verde
Imagem: Reprodução/Shutterstock.com

Impacto no consumidor final

Enfim, ao considerar o panorama geral desse domínio por parte das maiores instituições, os consumidores são diretamente afetados tanto pelos serviços quanto pelas taxas oferecidas. A concentração no mercado pode limitar a competição, o que frequentemente leva à redução nas opções disponíveis e influencia diretamente nas condições de financiamento e nas taxas de juros.

Veja também:

Corte de orçamento do governo federal atinge Farmácia Popular e Auxílio Gás, saiba mais

No entanto, o Banco Central vem tomando medidas para reduzir a concentração bancária, o que deve beneficiar consumidores e pequenas empresas, como o incentivo ao desenvolvimento das fintechs, que são empresas de tecnologia que oferecem serviços financeiros e revisando as regras do sistema financeiro para aumentar a competitividade.

Imagem: Reprodução/Shutterstock.com