A Caixa Econômica Federal paga nesta terça-feira (23) a 3ª parcela do auxílio emergencial para 1,9 milhão de beneficiários do Bolsa Família qualificados no programa. Agora, o lote contempla o número do NIS terminado em 5. Os pagamentos para esse grupo são feitos da mesma forma que o Bolsa Família.

É provável que você também goste:

BB Seguros lança linha de seguros de vida com assistências voltadas para saúde e bem-estar

WhatsApp Pay vs PicPay: confira as vantagens e desvantagens de cada um deles

Número de parcelas extras do Auxílio Emergencial ainda não é consenso

Caixa paga 3ª parcela do auxílio emergencial a 1,9 milhão de beneficiários do Bolsa Família

3ª Parcela R$ 600 – Calendário de junho de 2020 (de acordo com o número final do NIS)

  • 1 – recebe em 17/06
  • 2 – recebe em 18/06
  • 3 – recebe em 19/06
  • 4 – recebe em 22/06
  • 5 – recebe em 23/06
  • 6 – recebe em 24/06
  • 7 – recebe em 25/06
  • 8 – recebe em 26/06
  • 9 – recebe em 29/06
  • 0 – recebe em 30/06

Pagamento ainda indefinido para demais beneficiários

Para todos os demais trabalhadores aprovados no auxílio emergencial, as datas de pagamento da terceira parcela do benefício infelizmente seguem indefinidas. Para o segundo e terceiro lotes de aprovados que se inscreveram por meio do site e do aplicativo do programa, e que receberam a primeira parcela do Auxílio Emergencial após 30 de abril, o pagamento da segunda parcela também não foi definido.

Ao que tudo indica, a Caixa Econômica Federal vai divulgar nesta semana o calendário da terceira parcela do auxílio emergencial para todos os trabalhadores. Assim que o calendário completo de pagamento da 3ª parcela do auxílio emergencial for divulgado, ele será publicado em nosso site. Portanto, fique atento ao nosso site e acompanhe nossas redes sociais.

Afinal, quem tem direito ao auxílio emergencial de R$ 600?

  • Trabalhadores informais de qualquer tipo, inclusive intermitentes;
  • Inativos;
  • Desempregados;
  • MEIs (microempreendedores individuais);
  • Contribuintes individuais da Previdência;
  • Famílias com renda mensal total de até três salários mínimos (ou seja, R$ 3.135) ou com renda per capita (por membro da família) de até meio salário mínimo (R$ 522,50);
  • Quem teve rendimentos tributáveis de até R$ 28.559,70 em 2018 (conforme declaração do Imposto de Renda feita em 2019);
  • Por fim, é necessário ter mais que 18 anos, exceto para mães adolescentes.

Enfim, gostou da matéria?

Então, nos siga no canal do YouTube, em nossas redes sociais como o FacebookTwitter e Instagram. Assim acompanhará tudo sobre bancos digitais, cartões de crédito digitais,  empréstimos e matérias relacionadas ao mundo de fintechs.

Imagem destacada: rafapress / Shutterstock.com