A revista norte-americana Forbes destaca o crescimento acelerado da fintech Nubank e do app de entrega de alimentos iFood. É feita uma comparação com a China, e que o Brasil reúne as condições necessárias para uma expansão extremamente acelerada em relação ao uso de super-aplicativos da mesma forma que o grande gigante asiático.

É provável que você também goste:

5 razões pelas quais Nubank e Banco Inter são a combinação perfeita para abandonar o “bancão”

Truque fundamental para aumentar de 100 a 300 pontos o seu score de crédito no SPC e Serasa em até 7 dias

Brasil pode ser a nova China com super Apps como Nubank e iFood

O site destaca o grande potencial brasileiro. Primeiramente, considerando uma elevadíssima concentração bancária, com altas taxas de juros somados a milhões de pessoas desbancarizadas. São apenas cinco grandes bancos que dominam as movimentações bancárias – Banco do Brasil, Caixa, Itaú Unibanco, Bradesco e Santander.

Considere todos estes fatores, juntamente com condições propícias a ter um crescimento exponencial dos super aplicativos de pagamento, como aconteceu na China. As fintechs são capazes de atender essa demanda suprimida, explorada por grandes bancos e na maioria das vezes sem o devido atendimento. Atualmente, a população chinesa tem abandonado o dinheiro físico e substituído por aplicativos de pagamento que transformaram as vidas dos seus usuários.

Aqui no Brasil a população é jovem, em média com 32 anos de idade, e utilizam muito a internet, bem mais do que em outros países. No Brasil, as pessoas passam em média três horas e meia por dia somente nas redes sociais. São ao todo, 149 milhões de pessoas com acesso à internet, e cerca de 139 milhões com acesso através de dispositivos móveis.

Enfim, fintechs como o Nubank reúnem as condições necessárias de atender às necessidades suprimidas pelo mercado. A revista Forbes ainda cita outras empresas que têm aproveitado essa onda de crescimento. Por exemplo, o iFood, o seu concorrente Rappi, entre outras empresas.

Brasil pode ser uma “nova China”

Portanto, o Brasil, demonstra possuir todas as características necessárias para estabelecer uma economia móvel da mesma forma que na China. Empresas como Nubank e iFood estão crescendo a taxas exponenciais e tendem a convergir e competir em muitas áreas como super-apps, muito parecido com o modo como a Meituan agora compete com o Alipay.

Por fim, os que mais se beneficiarão dessa mudança são os brasileiros desbancarizados. Eles serão trazidos para o setor financeiro através desses novos super-aplicativos. Eles terão suas vidas transformadas para melhor. Muito provavelmente os únicos perdedores serão os ultrapassados modelos de negócios. Ou seja, bancos convencionais ou simplesmente o comércio em geral. Justamente porque eles não serão páreo para a nova geração de super-aplicativos.

Enfim, gostou da notícia?

Então, nos siga em nossas redes sociais como o FacebookTwitter e Instagram. Assim acompanhará artigos sobre bancos digitais, cartões de crédito digitais, empréstimos e tudo relacionado ao assunto de fintechs.

Via Forbes