Seu Crédito Digital
O Seu Crédito Digital é um portal de conteúdo em finanças, com atualizações sobre crédito, cartões de crédito, bancos e fintechs.

CadÚnico: alerta URGENTE do governo convoca famílias que podem perder benefícios

Governo emite alerta URGENTE para famílias do CadÚnico que podem perder benefícios. Fique informado e evite problemas!

O Ministério do Desenvolvimento e Assistência Social, Família e Combate à Fome acaba de revelar que cerca de 7 milhões de famílias, entre os que já fazem parte do Programa Bolsa Família e os ainda não beneficiários, necessitam atualizar seus dados no Cadastro Único para programas socias do governo federal (CadÚnico).

Essa solicitação está inserida no contexto da qualificação cadastral, que engloba dois processos principais: a averiguação cadastral (AVE24) e a revisão cadastral (REV24). Ao longo do último ano, essa tonada de ações resultou na exclusão de 1.7 milhões de famílias unipessoais na lista de beneficiados pelo Programa Bolsa Família.

Por que atualizar os dados?

De acordo com o governo, manter essas informações sempre atualizadas é fundamental para o reflexo fidedigno da realidade das famílias em estado de vulnerabilidade. Além de contribuir para a formulação, implementação, monitoramento e avaliação de políticas públicas, a atualização cadastral também contribui como um mecanismo de prevenção de fraudes no recebimento de benefícios.

As famílias que estão inclusas na ação de qualificação cadastral referente a 2024 estão sendo notificadas por meio de mensagens direcionadas no aplicativo CadÚnico. Assim, o Cadastro Único (CadÚnico) com dados de famílias de baixa renda é fundamental para o conhecimento de seu estilo de vida por parte do governo.

Veja também:

Acabou a farra? Presos podem perder direito a ‘saidinha’

Quem pode se cadastrar no CadÚnico?

Ademais, podem participar do CadÚnico as famílias que vivem com renda mensal de até meio salário mínimo por pessoa. Além disso, famílias de povos originários, comunidades tradicionais (como indígenas, quilombolas, e ribeirinhos) e grupos específicos, como população em situação de rua, também são considerados.

Mão segurando celular que mostra tela inicial do aplicativo CadÚnico
Imagem: JERO SenneGs / Shutterstock.com

Vale lembrar que a atualização do CadÚnico deve ser feita a cada 2 anos, ou sempre que houver alguma mudança relevante na família, tais como:

  • Nascimento ou óbito de um familiar;
  • Mudança de endereço;
  • Matrícula escolar de crianças ou transferência da unidade de ensino;
  • Atualização de renda da família.

Portanto, manter essas informações em dia é fundamental para continuar usufruindo dos benefícios oferecidos pelo governo.

Imagem: Sidney de Almeida / Shutterstock.com