Consumidor que não possui cartão de crédito pode despencar o seu score no Cadastro Positivo. O Cadastro Positivo veio com a justificativa de ajudar os consumidores a obter crédito e melhorar as taxas de juros para aqueles considerados bons pagadores. Entretanto, ele pode prejudicar quem costuma pagar tudo à vista, pois apenas os consumidores que tem histórico financeiro é que podem ser analisados.

É provável que você também goste:

Caixa libera abono salarial reajustado nesta quinta (13). Confira os novos valores e saiba quem tem direito

Mais da metade dos brasileiros recorre ao empréstimo online para quitar dívidas

Descubra 5 razões para a reprovação no Nubank mesmo com o nome limpo no SPC e Serasa

Consumidor que não tem cartão de crédito pode reduzir drasticamente o score de crédito no Cadastro Positivo

Pelo menos é o que diz o advogado e especialista em educação financeira Antônio Cláudio da Silva em entrevista à coluna Economia & Negócios, do site Cidadedeverde.com. De acordo com ele, quem não tem contas em seu nome ou não usa cartão de crédito, não tem como ser avaliado. “Como a pessoa não tem experiência de crédito, não há como formular pra ela um cadastro positivo; ou seja, uma pessoa que é uma excelente pagadora pode não melhorar seu score”, detalha Antônio Cláudio.

Atualmente, de acordo com os birôs, apenas a pontuação no score é aberta à consulta pelas empresas. Já os dados mais aprofundados só podem ser compartilhados com a devida autorização expressa do consumidor. Mesmo assim, o especialista alertou sobre o risco da falta de conhecimento da população.

“As pessoas recebem um texto para autorizar o cadastro positivo, mas a grande maioria não sabe o que é o cadastro positivo. De repente, pode autorizar algo que, efetivamente, não tem conhecimento das consequências”, ressalta, alertando que no mês de agosto entra em vigor a Lei Geral dos Procedimentos de Dados, que cria uma série de restrições contra o compartilhamento de informações. “E o cadastro positivo vai autorizar esse procedimento antes da entrada da LGPD em vigor”, pontua.

Enfim, gostou da matéria?

Então, siga o nosso canal do YouTube, e nossas redes sociais como o FacebookTwitter e Instagram. Assim acompanhará tudo sobre bancos digitais, cartões de crédito digitais, empréstimos e matérias relacionadas ao assunto de fintechs.

Fonte: Cidadeverde.

Imagem: TierneyMJ/Shutterstock.