Seu Crédito Digital
O Seu Crédito Digital é um portal de conteúdo em finanças, com atualizações sobre crédito, cartões de crédito, bancos e fintechs.

‘Coach do Campari’ pode ter seus ganhos do YouTube bloqueados pela Justiça; entenda o motivo

O influenciador conhecido como ‘Coach do Campari’ pode ter pagamentos do YouTube bloqueados após processo. Entenda o caso

Mais uma vez, o Coach do Campari do YouTube é centro de uma polêmica. Em recente situação, Thiago Schutz foi processado e poderá ter seus ganhos da plataforma bloqueados pela Justiça. De acordo com informações do portal Splash, a equipe do influenciador afirma estar negociando as ações contra Thiago.

O Coach do Campari ou “Calvo do Campari”, como Thiago Schutz ficou conhecido na internet, está sendo processado por supostas ameaças feitas a atriz Livia La Gatto, além de enfrentar ação referente a uma dívida. Desse modo, siga na leitura para saber mais sobre a situação. 

Thiago Schutz, o Coach do Campari, pode perder ganhos do YouTube

calvo-do-campari
Imagem: Reprodução/Instagram/@_thiago.c.s

Ainda em 2017, antes de se tornar o Coach do Campari no YouTube, Thiago Schutz foi processado na Justiça por uma gráfica. Na ocasião, o empresário reconheceu a dívida de R$ 18,5 mil, aceitando fazer um acordo em que pagaria R$ 2,6 mil de entrada e o restante do débito dividido em 6 vezes.

Veja também:

WhatsApp prepara novidade que vai facilitar a vida dos usuários; confira

No entanto, o Coach do Campari somente teria arcado com R$ 4,9 mil da dívida. A situação configurou no descumprimento do acordo judicial. Assim, somando juros e encargos, Schutz deve à gráfica R$ 14,5 mil. 

Diante da situação, a empresa indica que para que o pagamento seja executado, os ganhos do canal do YouTube do influenciador sejam penhorados.

Saiba mais sobre o caso 

Por meio de solicitação feita na ação, a empresa destaca que o canal de Thiago Schutz é ativo e possui visualizações. Confira o que diz trecho do pedido feito contra o Coach do Campari:

Desta maneira, em função do exposto, vem a executada requerer a expedição de ofício para a Google Brasil Internet Ltda, detentora dos direitos do YouTube no Brasil, para proceder o bloqueio dos valores decorrentes da monetização oriunda pelas publicações do devedor, proprietário da conta, ficando assim os valores devidamente penhorados até a devida satisfação da dívida.

Segundo a defesa do influenciador digital, o bloqueio ainda não foi validado pela Justiça, assim, a situação continua em negociação. “Tudo será resolvido”, afirma o advogado de Thiago Schutz, Ricardo Marinho.

Imagem: Reprodução/Instagram/@_thiago.c.s