Seu Crédito Digital
O Seu Crédito Digital é um portal de conteúdo em finanças, com atualizações sobre crédito, cartões de crédito, bancos e fintechs.

Confira dicas e cuidados da Caixa para se proteger do golpe do auxílio emergencial

0

O golpe do auxílio emergencial já soma mais de 11 milhões de vítimas, sendo que estas perdem dinheiro ou compartilham dados pessoais com hackers. Mas para evitar estes golpes a Caixa disponibilizou algumas dicas importantes. Confira!

É provável que você também goste:

Vínculos de contrato de trabalho suspensos pelo prazo máximo de 60 dias voltam a valer novamente

Governo precisa se manifestar em 48 horas sobre problemas no auxílio emergencial

Nova linha de crédito para profissionais liberais de até R$ 100 mil é aprovada pelo senado

Caixa disponibiliza algumas dicas para se proteger do golpe do auxílio emergencial

O golpe do auxílio emergencial pago pela Caixa Econômica Federal que está acontecendo já prejudicou mais de 11 milhões de pessoas no Brasil. Estes golpes circulam pelo Whatsapp e redes sociais. Os dados foram divulgados pelo dfndr lab, laboratório especializado em segurança digital da PSafe.

Antes da análise realizada em 19 de maio, havia sido feita uma análise em 7 de abril. Naquela data, cerca de 6,7 milhões de golpes foram identificados. Mas agora, com pouco mais de 5 semanas de diferença, são mais 5 milhões de casos novos registrados.

O golpe do auxílio emergencial prejudica muitas pessoas – entenda como

O laboratório dfndr lab informou que foram encontrados 270 aplicativos falsos relacionados ao coronavírus. É importante lembrar que o único aplicativo válido para tratar de questões do auxílio emergencial é o aplicativo “Caixa Auxílio Emergencial”. 

É através destes aplicativos e de páginas falsas que os cibercriminosos roubam dados pessoais e dinheiro das pessoas. E além disso, quanto mais os apps e sites falsos são visualizados, maior é a renda gerada a partir de propagandas.

Órgãos do governo, Polícia Federal e as próprias lojas de aplicativos estão monitorando a situação. E segundo a Caixa, todos estão buscando bloquear e desativar os serviços falsos.

Veja alguns dos apps falsos que foram identificados:

golpe-auxilio-emergencial

Para ajudar os beneficiários, Caixa divulga cartilha de proteção

Estando ciente do alto número de vítimas do golpe do auxílio emergencial, o banco criou uma cartilha de proteção para estes crimes. A Caixa afirma que mesmo com diversos recursos sendo utilizados para proteção das operações financeiras, os beneficiários devem ficar atentos.

“Mas apesar dos dispositivos de segurança nas plataformas digitais do banco, o cliente deve estar sempre atento a qualquer atividade e situação não usual, e principalmente não clicar em links recebidos por SMS, WhatsApp ou redes sociais para acesso a contas e valores a receber, desconfiando de informações sensacionalistas e de ‘oportunidades imperdíveis’”, diz documento com a declaração do banco.

Por isso, especialmente com relação aos pagamentos e dúvidas sobre o benefício, a Caixa pede que as pessoas confiem apenas nos canais oficiais do banco ou do governo. Dessa forma evitam o golpe do auxílio emergencial

“Neles são utilizados fatores complementares de segurança baseados em informações, código de verificação, além do próprio dispositivo para garantir o devido nível de segurança do processo. Assim, podemos garantir que ao utilizar os aplicativos oficiais da Caixa as informações e transações dos clientes estarão seguras”, explica o banco.

A Caixa alerta sobre as fake news

A Caixa Econômica Federal também faz um alerta importante sobre as famosas fake news. “Antes de compartilhar informações sobre a epidemia e o auxílio emergencial, procure em veículos confiáveis e fontes oficiais para confirmar se é realmente é verídico, tais como: 

  • Ministério da Saúde, Ministério da Cidadania e Ministério da Economia; 
  • Secretaria Especial de Previdência e Trabalho; 
  • Caixa Econômica Federal; 
  • Dataprev
  • Jornais e sites de relevância.”

Veja agora quais são as dicas de segurança que a Caixa divulgou para os usuários:

Navegadores e antivírus

A Caixa orienta que as pessoas não utilizem programas de navegação e antivírus desatualizados. Pois estas ações deixam computadores mais vulneráveis às ameaças de invasão de hackers.

“Utilize programas que visam manter a segurança eletrônica dos seus dados e de seus familiares. Além dos antivírus, existem programas conhecidos como firewall pessoal, que monitoram comportamentos considerados suspeitos no computador”, diz a nota da Caixa.

Certificado e https

Quando um site é seguro para a inserção de dados pessoais, na barra de navegação você vai encontrar um “S” depois de HTTP. Veja o exemplo abaixo:

golpe-auxilio-emergencial

“Para conferir o Certificado de Segurança do site, deve aparecer a imagem de cadeado antes do endereço, e então o usuário pode clicar neste cadeado para verificar este certificado e sua data de validade”, diz o banco.

golpe-auxilio-emergencial

Além disso, a Caixa ressaltou que não faz pedidos de senha e assinatura eletrônica em uma única página. E também, que não são enviados SMS com links, e e-mails apenas com autorização do cliente.

Segurança antifraudes

A Caixa tem canais oficiais, assim como o governo, para comunicação sobre o auxílio emergencial. Por isso, para não cair no golpe do auxílio emergencial mantenha contato apenas por estes canais:

  • site auxilio.caixa.gov.br;
  • app Caixa I Auxílio Emergencial;
  • Central de atendimento pelo telefone 111.

“No caso da ativação das contas Poupança Social Digital, uma solução integrada de autenticação digital verifica a integridade dos dados fornecidos pelo cliente e do dispositivo utilizado no momento do cadastro”, explica o banco.

O golpe do auxílio emergencial não é o único durante a pandemia

Abrindo a análise para outros golpes que não sejam o golpe do auxílio emergencial, o laboratório identificou 14 milhões de tentativas de cibercrimes realizados em 179 páginas.

Os golpes mais vistos são:

  • Falsa promessa da bolsa auxílio;
  • Oferta de cerveja grátis em nome da Heineken;
  • Assinatura grátis da Netflix.

Então é possível perceber que os assuntos dos golpes são sempre relacionados a questões em alta em determinado momento da quarentena, e é preciso ficar sempre atento a qualquer promoção ou oferta suspeita.

Alguns dados importantes coletados pelo laboratório da PSafe são:

Estados mais afetados pelo golpe do auxílio emergencial e outros assuntos:

  1. São Paulo (26%);
  2. Rio de Janeiro (16%);
  3. Minas Gerais (9%);
  4. Bahia (6%);
  5. Ceará (6%).

Meios de disseminação dos golpes:

  • WhatsApp (90%);
  • Facebook (3%) 
  • Outros meios (7%).

“No Facebook, foram detectados bots que fingem serem atendentes do governo federal e conversam com o usuário solicitando informações, como o estado em que ele vive, para em seguida redirecionar a vítima para uma página para capturar dados pessoais. Os robôs normalmente pedem o compartilhamento da página maliciosa com amigos e os envia para sites cheios de publicidades”, explica o estudo feito pela empresa de segurança digital.

“A maior parte finge oferecer monitoramento em tempo-real do total de infectados mundialmente e funcionam como um ransomware: trava a tela do celular e chantageia em busca de pagamento para o desbloqueio”, diz a empresa.

Por fim, a Caixa cita algumas “iscas” que os criminosos utilizam:

  1. Aplicativos sobre o Auxílio Emergencial e Coronavírus não oficiais;
  2. Registro para receber vacina, álcool em gel, máscaras e outros produtos;
  3. Agendamento de testes da COVID-19 e outros.
  4. Links no WhatsApp e SMS que prometem álcool gel; vacinas e medicamentos.

Nesse sentido, a orientação geral é confirmar a origem das mensagens recebidas, e desconfiar sempre de prêmios ou possibilidade de receber o auxílio emergencial sem precisar acessar os canais oficiais da Caixa ou do governo federal.

Enfim, gostou da matéria sobre as dicas para se proteger do golpe do auxílio emergencial?

Então, nos siga no canal do YouTube, em nossas redes sociais como o Facebook, Twitter e Instagram. Assim acompanhará tudo sobre bancos digitais, cartões de crédito digitais, empréstimos e matérias relacionadas ao mundo de fintechs.

imagem: Brenda Rocha via shutterstock

Comentários
Carregando...