Compartilhar contato em grupos sem autorização poderá render multa alta. Nada mais chato do que ser adicionado em um grupo do WhatsApp sem ter autorizado. Mas pelo o que parece isso pode acabar em breve. Segundo o UOL Tilt, a responsabilidade pela situação seria a disseminação de “trollagens” relacionadas a grupos de imitação. Na prática, os membros da conversa compartilham os contatos dos desafetos para outros membros encherem a vítima de mensagens.

É provável que você também goste:

Black Friday: Mercado Livre vai oferecer promoção em todo o mês de novembro.

Comissão aprova aumentar saque total do FGTS de R$ 500 para R$ 998.

Compartilhar contato em grupos do WhatsApp sem autorização poderá render multa alta

De acordo com o site Tudo Celular, por exemplo, o estudante Pedro Shibuya, de 23 anos, teria sido vítima de um caso do tipo. Isso porque o jovem seria parecido com o ex-apresentador do SBT, Yudi Tamashiro. Sendo assim, ele começou a receber mensagens no WhatsApp que questionavam sobre o “Playstation”.

Embora seja um costume para Pedro passar por brincadeiras sobre a sua aparência pessoalmente, só depois foi saber que havia sido vítima de uma “trollagem” realizada por um de seus “amigos” no app de mensagens.

Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD)

A partir do momento que a Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD) entrar em vigor, no mês de agosto de 2020, o indivíduo que fizer o compartilhamento sem autorização, poderá ser enquadrado como “má utilização da informação”.

O crime poderá render uma multa com o valor elevado a quem praticar, mesmo que não seja levado a pessoa para a prisão. No entanto, muitos juízes até mesmo já têm condenado algumas pessoas antes da legislação começar a valer. Eles classificam como injúria, calúnia e difamação.

Enfim, gostou da matéria?

Então, nos siga no canal do YouTube, em nossas redes sociais como o FacebookTwitter Instagram. Assim acompanhará tudo sobre bancos digitais, cartões de crédito digitais,  empréstimos e matérias relacionadas ao mundo de fintechs.

Fonte: TudoCelular.