O primeiro lote de restituição do Imposto de Renda 2020 será liberado no dia 29 de maio. As datas do calendário de devolução foram antecipadas para diminuir os efeitos econômicos da pandemia do novo coronavírus.

É provável que você também goste:

Parceria entre a Caixa e empresas de maquininhas vai possibilitar crédito a microempresas

Lockdown em São Paulo entrará em vigor na primeira quinzena de junho?

PicPay vai liberar empréstimos para pessoas físicas dentro do App

Receita libera consulta ao primeiro lote de restituição do Imposto de Renda

A Receita Federal abriu às 9h de hoje, sexta-feira (22), a consulta ao primeiro lote de restituição do Imposto de Renda da Pessoa Física (IRPF) 2020. O primeiro pagamento será feito em 29 de maio, mas também foi divulgado o calendário para pagamentos até 30 de setembro. O crédito será feito na conta bancária que o contribuinte indicou ao fazer a declaração.

Mesmo que a entrega da declaração esteja acontecendo até 30 de junho, o pagamento da restituição do Imposto de Renda será feito a fim de disponibilizar mais recursos à população. O principal motivo sem dúvida é a crise gerada pela pandemia do COVID-19.

Quem recebe a restituição no dia 29 de maio?

Para consultar se a restituição do Imposto de Renda está confirmada, o contribuinte deve escolher uma das opções:

  1. Acessar o site da Receita Federal;
  2. Ligar para o canal de telefone Receitafone 146;
  3. Consultar a situação pelo aplicativo Pessoa Física, disponível para Android e iOS.

O primeiro lote contempla 901.077 contribuintes que têm prioridade legal, totalizando o valor de R$ 2 bilhões. Dessa forma, receberão a restituição idosos acima de 80 anos (133.171 pessoas), idosos entre 60 e 79 anos (710.275 pessoas) e pessoas com alguma deficiência física ou mental, ou moléstia grave (57.631).

A restituição do IR começa antes e será mais rápida em 2020

Diferentemente do ano passado, quando o pagamento começou em junho, em 2020 a restituição do Imposto de Renda começa em maio e serão cinco lotes de pagamento em vez de sete, como era antes. Sendo assim, o calendário, que você confere abaixo, vai até setembro:

  • 1º lote: 29 de maio 
  • 2º lote: 30 de junho 
  • 3º lote: 31 de julho 
  • 4º lote: 31 de agosto 
  • 5º lote: 30 de setembro

Em uma ação histórica no país, o pagamento das restituições vai começar antes do prazo para envio da declaração de Imposto de Renda terminar (o que está programado para junho). Além disso, o pagamento será agora no último dia útil do mês, o que antes acontecia no dia 15.

Mais da metade dos brasileiros ainda não fez a declaração do IR 2020

Até a quarta-feira (20), a Receita Federal tinha registrado 14,7 milhões de declarações. Contudo, o total previsto é de 32 milhões de pessoas. Portanto, mais da metade dos brasileiros ainda não finalizou a sua declaração.

“É importante que o declarante junte a documentação e comece o preenchimento para o envio, a fim de se evitar atropelos de última hora, já que muitas dúvidas surgem nesse momento”, disse Joaquim Adir, supervisor nacional do IR.

O que fazer se o pagamento não for feito?

Se o contribuinte tem o direito de receber a restituição, mas não tiver o dinheiro creditado, ele pode entrar em contato com o Banco do Brasil pessoalmente em uma agência do banco, ou ligando para a Central de Atendimento:

  • 4004-0001 (capitais)
  • 0800-729-0001 (demais localidades)
  • 0800-729-0088 (telefone especial exclusivo para deficientes auditivos).

Enfim, gostou da matéria sobre o pagamento do 1º lote do Imposto de Renda?

Então, nos siga no YouTube, em nossas redes sociais como o Facebook, Twitter e Instagram. Assim acompanhará tudo sobre bancos digitais, cartões de crédito digitais, empréstimos e matérias relacionadas ao mundo de fintechs.

Imagem destacada: rafapress / Shutterstock.com