Seu Crédito Digital
O Seu Crédito Digital é um portal de conteúdo em finanças, com atualizações sobre crédito, cartões de crédito, bancos e fintechs.

Consumidores darão preferência a compras online no Dia dos Pais

Mesmo com todos os impactos trazidos pela pandemia do Covid-19, o Dia dos Pais será celebrado, de alguma maneira, por muitos brasileiros. E as compras neste ano serão feitas, em sua maioria, pela internet. É o que mostra uma pesquisa feita pelo Méliuz, empresa líder em cashback no Brasil.

É provável que você também goste:

10 coisas que ainda faltam no Nubank e que você gostaria muito que tivesse

Caixa amplia pausa estendida nos financiamentos para 180 dias, mas não é automático

Méliuz completa 9 anos e devolve até 50% do valor das compras

Consumidores darão preferência a compras online no Dia dos Pais

Primeiramente, os dados apontam que 69% dos entrevistados devem presentear os pais, sendo que destes, 79% pretendem fazer a compra do presente, exclusivamente, em lojas online – 94,7% vão receber o pedido em casa e 5,3% devem retirá-lo em uma loja física. Apenas 11,7% dos entrevistados devem comprar o presente em lojas físicas e online e só 8,4% vão às compras, exclusivamente, em lojas físicas.

Apesar do impacto que a pandemia do Coronavírus teve no comportamento de consumo do brasileiro, 52,7% dos respondentes afirmaram que as consequências não afetaram a escolha de onde comprar o presente do dia dos pais. Destes, 83% vão comprar (e já comprariam) exclusivamente em lojas online.

“Já comprava online, agora virou rotina. Não me vejo em lojas físicas tão cedo️”, afirma Renatta Souzza, uma das entrevistadas da pesquisa.

Porém, para 47,3% dos entrevistados, a pandemia mudou sim a maneira de comprar o presente. Dos respondentes, 74% vão comprar exclusivamente online, mas preferiam ir às compras em lojas físicas ou dividir as compras entre lojas físicas e online.

O Dia das Mães de 2020, uma das principais datas sazonais do ano, também foi celebrada durante a pandemia do Covid-19. A data já demonstrou o aumento da demanda por compras online. Enfim, de acordo com dados da Compre&Confie, o faturamento alcançado pelos e-commerces, no período que antecedeu a data (25 de abril a 9 de maio), mais que dobrou em relação a 2019, passando de R$ 2,78 bilhões para R$ 6,02 bilhões. O crescimento, possivelmente, foi impulsionado pelas limitações impostas pela quarentena.

Escolha do presente, roupas acessórios e calçados

Para 53% dos respondentes, a pandemia afetou a decisão a respeito da compra do presente de Dia dos Pais – destes, 65% considera o impacto pequeno e 35% acham que a pandemia impactou muito na decisão.

Dentre os que pretendem presentear na data, a maior parte (36%) pretende gastar entre R$ 51 e R$ 100 com o presente. A média de valor que será investido não foi muito diferente do resultado da pesquisa realizada em 2019, com exceção da porcentagem de pessoas que buscam comprar presentes mais baratos (até R$ 50) – apesar das consequências da pandemia, menos pessoas pretendem gastar pouco (7,7% em 2020 vs. 14,8% em 2019).

Mais da metade das pessoas que pretendem presentear (51%) devem optar por comprar roupas para os pais. A categoria Acessórios e Calçados ficou em segundo lugar (28%) nas escolhas, seguido de itens Eletrônicos e de Informática (25,1%), Perfumes e Cosméticos (22,18%) e Celulares (15,9%).

Data em ascensão

O Dia dos Pais é uma data que também vem ganhando força e se firmando como uma das mais relevantes no número de vendas para o e-commerce. De acordo com levantamento da Ebit | Nielsen, em 2019 foram 6 milhões de pedidos, com um faturamento de R$ 2,5 bilhões, superando Dia das Mães e Dia dos Namorados.

Entretanto, o cashback e/ou cupom de desconto, neste caso, é um grande aliado na hora de atrair clientes e se destacar no varejo online. Isso porque os clientes podem receber parte do valor das compras de volta.

“Os consumidores buscam o máximo de recompensas, quando realizam compras, por isso, os programas de fidelidade, principalmente os de cashback, passaram a ser mais valorizados”, afirma Israel Salmen, CEO e fundador do Méliuz.

As limitações de acesso às lojas físicas, além do crescimento de consumo na data podem ser uma grande oportunidade para a fidelização do cliente no e-commerce. Nesse contexto, oferecer uma boa experiência, desde o momento da compra até a entrega e pós venda, são fundamentais para manter o cliente fidelizado.

Sobre o Méliuz:

Lançado em 2011, o Méliuz é uma empresa que devolve ao consumidor, em dinheiro, parte do valor das compras em mais de 1600 lojas físicas e online do Brasil (cashback). O serviço é totalmente gratuito para os clientes. A proposta é simples. As lojas pagam para anunciar no site e no app do Méliuz e a empresa devolve ao cliente, em dinheiro, parte desse valor. Assim, as lojas incentivam as vendas e os consumidores recebem vantagens em todas as compras. Em 2019, a empresa lançou o Cartão Méliuz, um cartão de crédito sem anuidade que devolve até 1,8% do valor das compras pagas com ele. A empresa possui hoje cerca de 150 funcionários e já devolveu mais de R$150 milhões aos usuários.

Enfim, gostou da matéria?

Então, nos siga no canal do YouTube, em nossas redes sociais como o Facebook, Twitter e Instagram. Assim acompanhará tudo sobre bancos digitais, cartões de crédito digitais,  empréstimos e matérias relacionadas ao mundo de fintechs.

Imagem: Robert Kneschke via shutterstock

Comentários
Carregando...