A Alshop (Associação Brasileira de Lojistas de Shopping) divulgou recentemente dados muito positivos sobre as vendas de Natal. Segundo a associação, as vendas de Natal desse ano registraram aumento de 9,5% em comparação com 2018. Por outro lado, lojas-satélite contestam esses dados, alegando não terem percebido tal aumento nas vendas. O presidente da Alshop, por sua vez, reafirma que os dados estão corretos e nega que a suposta alteração nos números teria como objetivo ajudar a melhorar a imagem do governo Bolsonaro.

É provável que você também goste:

Qual o valor do saque anual do FGTS 2020 (saque-aniversário)?

Aumento da aposentadoria em 2020 de Bolsonaro é o menor em 24 anos

Confira os horários de funcionamento dos bancos e da bolsa de valores no natal e ano novo

Dados divulgados pela Alshop

A Alshop divulgou na última quinta-feira (dia 26/12/2019) que houve um aumento de 9,5% nas vendas do Natal desse ano. O levantamento incluiu aproximadamente 400 empresas de varejo do Brasil inteiro e considerou o período de 1º a 20 de dezembro. Com esses dados, o setor deve encerrar 2019 com um crescimento de 7,5%, se comparado a 2018, totalizando um faturamento superior a R$ 168 bilhões.

De acordo com Nabil Sahyoun, presidente da Alshop, esse resultado se deve a vários fatores, como uso do décimo terceiro, liberação do FGTS e redução da taxa básica de juros (Selic) para 4,5%.

Sahyoun também está bastante otimista em relação a 2020. Segundo ele, 31 shoppings devem ser abertos, sendo 20 em capitais e 11 no interior dos estados, mostrando uma tendência de interiorização dos negócios.

Vendas no comércio eletrônico também tiveram crescimento

Segundo a Alshop, as vendas no comércio eletrônico também teriam aumentado. De acordo com o levantamento, o faturamento cresceu 15%, principalmente por causa de novos clientes que passaram a fazer compras usando smartphones. Os clientes do comércio eletrônico gastaram uma média de R$ 447,00, gerando, portanto, um montante de mais de R$ 61 bilhões para o setor.

Pequenos lojistas contestam dados da Alshop

Entretanto, no último sábado (dia 28/12/2019), a Ablos (Associação Brasileira dos Lojistas Satélites) contestou e repudiou os dados divulgados pela Alshop. A Ablos reúne, sobretudo, lojas de pequeno e médio porte, dos quais boa parte não se considera representada pelos números divulgados pela Alshop.

Tito Bessa Júnior, presidente da Ablos e da rede de moda TNG, levantou o tom e afirmou que “a pesquisa da Alshop é falsa, é fake News”. Segundo ele, as lojas de prepararam para um Natal melhor do que os anteriores, porém isso não ocorreu. Em levantamento com seus associados, 70% alegam que as vendas de Natal de 2019 foram iguais ou inferiores às vendas de 2018.

Vale salientar que a Ablos foi criada em 2019, após um racha com a Alshop. Além disso, a Ablos possui 100 associados, incluindo TNG, Mr. Officer, Barred’s, Doctor Feet e SideWalk, por exemplo, respondendo por aproximadamente 60% das lojas de shopping do Brasil.

A respeito dos dados apresentados pela Alshop, a Ablos pretende questioná-los judicialmente.

O que diz a Alshop sobre os questionamentos dos pequenos lojistas

A Alshop nega que os números sobre as vendas de Natal apresentados na última quinta-feira (dia 26/12/2019) estejam incorretos. Ela afirma, também, que é uma instituição representativa, que inclui 54 mil lojistas e existe há 25 anos.

Nabil Sahyoun se diz “extremamente chateado” com a contestação feita pela Ablos, o que seria um sinal de “desunião do setor”. Ele também esclarece que esses dados são divulgados pela instituição há mais de 10 anos, todo dia 26 de dezembro. No levantamento, foram consultadas mais de 400 empresas, representando 30 mil pontos de venda.

Enfim, gostou da matéria?

Então, siga o nosso canal do YouTube, e nossas redes sociais como o FacebookTwitter e Instagram. Assim acompanhará tudo sobre bancos digitais, cartões de crédito digitais, empréstimos e matérias relacionadas ao assunto de fintechs.

Imagem: PaO_Studio, via Shutterstock.

Sobre o Autor

Jadre Marques Duarte Junior

Redator-chefe

Graduado em Administração de Empresas pela UFRGS. Apaixonado por marketing, comunicação e finanças, possuo mais de 8 anos de experiência na área de T.I. aplicada a serviços financeiros.

Ver todos os artigos