Seu Crédito Digital
O Seu Crédito Digital é um portal de conteúdo em finanças, com atualizações sobre crédito, cartões de crédito, bancos e fintechs.

Descubra como o governo planeja controlar os preços do arroz e combater a especulação!

Ministério da Agricultura anuncia medidas para monitorar preços e estoques de arroz no Brasil. Veja os detalhes.

Após reunião com representantes da indústria e produtores de arroz, o Ministério da Agricultura e Pecuária anunciou um compromisso para monitorar preços e estoques do produto no país.

A declaração foi feita na quinta-feira (04) pelo ministro Carlos Fávaro, durante o programa “Bom Dia, Ministro,” produzido pela Empresa Brasil de Comunicação (EBC).

Segundo Fávaro, é consenso que há arroz suficiente para abastecer o mercado, e o objetivo do monitoramento é garantir que o produto chegue às mesas dos brasileiros com um preço justo, combatendo a especulação.

“Na medida em que os preços normalizem e não haja especulação, não se faz mais necessário ter leilão”, afirmou o ministro.

Cancelamento de leilão público de arroz importado

arroz
imagem: Suwan Wanawattanawong / shutterstock.com

No mês passado, houve um leilão público promovido pelo governo para a aquisição de arroz importado. Contudo, a licitação foi cancelada devido a dúvidas surgidas quanto à capacidade técnica e financeira das empresas vencedoras.

“Foi toda uma polêmica. Com o edital, só depois é que a gente sabe quem são os vendedores do arroz – e aqui não estou fazendo nenhuma crítica pessoal. Parecia que nem todos teriam capacidade técnica para entregar arroz de qualidade. E nós temos que ter responsabilidade com o dinheiro público. Tomamos a decisão difícil de cancelar o leilão e monitorar os preços do arroz,” explicou Fávaro.

O ministro destacou que o cancelamento do pregão serviu para dar um “freio de arrumação” no mercado. Segundo ele, a interrupção da especulação no Mercosul permitiu que os produtores gaúchos começassem a normalizar as entregas em cooperação com a indústria.

No entanto, ainda existem áreas onde os preços estão elevados, especialmente em regiões distantes das áreas produtoras. Em locais como Manaus e Recife, os preços do arroz ainda estão acima do habitual.

Medidas para estabilização e produção

Além de acompanhar de perto os preços e estoques, o governo tem como objetivo incentivar o aumento do cultivo de arroz no Brasil. Segundo o ministro Carlos Fávaro, é uma diretriz do presidente Lula expandir a produção de arroz, equiparando-a à produção de soja, milho, carne bovina, suína e aves.

O plano visa garantir abundância do produto no mercado nacional e, caso haja excedente, promover exportações para impulsionar a economia rural e fortalecer a balança comercial do país.

Veja também:

A partir de hoje (08), extratos bancários vão ser padronizados; entenda

O compromisso do governo em monitorar os preços e estoques do arroz e estimular a produção nacional visa não apenas a estabilização do mercado interno, mas também a redução da dependência de importações e a promoção de um ambiente econômico mais sustentável e justo para produtores e consumidores.

imagem: Suwan Wanawattanawong / shutterstock.com