Atualmente, mais de 60 milhões de brasileiros estão com dívidas atrasadas e o CPF negativado no SPC/SERASA. Apesar da altíssima taxa de juros do rotativo, grande parte dessas dívidas são relacionadas ao cartão de crédito. Muitas pessoas acreditam que depois de 5 anos o débito desaparece, mas será que a dívida com o cartão de crédito caduca mesmo? Afinal, em quanto tempo o nome sai do SPC/SERASA?

É provável que você também goste:

Como fazer a renegociação de dívidas com juros mais baixos de empréstimos e cartões do Itaú?

BNDES disponibiliza mais R$ 5 bilhões em empréstimo para micro, pequenas e médias empresas.

Caixa divulga o Calendário do Bolsa Família em julho de 2020. Confira as datas

Aproveite o auxílio emergencial e limpe o seu nome no Serasa por apenas R$ 50,00

Dívida no cartão de crédito? Em quanto tempo o nome sai do SPC/SERASA?

O termo “caduca” ficou bastante popular, mas o correto para chamar essas dívidas é a prescrição da dívida. Ou seja, quando a pendência prescreve, significa que ela ultrapassou 5 anos e será retirada das listas de inadimplentes, como do SPC e Serasa, mesmo que ela não tenha sido quitada.

Mas e o que acontece com a dívida do cartão de crédito?

Se o consumidor deixar um dívida no cartão de crédito prescrever, o seu nome sairá do SPC e Serasa sim. Entretanto, a dívida não deixará de existir na instituição financeira, que nunca mais vai liberar crédito para você. Isso porque em sua base de dados, a sua dívida antiga ainda estará lá.

Além disso, isso pode lhe prejudicar caso queira solicitar crédito no mercado. A empresa irá consultar a Serasa e o seu nome não terá mais anotações, mas a dívida ainda existe na empresa credora, além de ter o seu score de crédito severamente prejudicado.

Depois de passados 5 anos, as recuperadoras de crédito, financeira e os bancos não podem mais negativar seu CPF, mas ainda poderão seguir cobrando a dívida, que pode até mesmo ser vendida para outras empresas.

Dica: SEMPRE pague a dívida

Se você ainda quiser ter crédito no mercado, para fazer um financiamento ou pedir empréstimo e solicitar outro cartão de crédito, é imprescindível pagar qualquer dívida em seu nome. Ou seja, negocie diretamente com o credor, tente pedir uma revisão do contrato para tentar um acordo, mas sempre pague a sua dívida.

Enfim, gostou da matéria?

Então, nos siga no canal do YouTube, em nossas redes sociais como o Facebook, Twitter e Instagram. Assim acompanhará tudo sobre bancos digitais, cartões de crédito digitais,  empréstimos e matérias relacionadas ao mundo de fintechs.

Imagem: Sata Production via shutterstock

Sobre o Autor

Eduardo Mendes

Cofundador

Sou um entusiasta da tecnologia, que também aprecia inovação, empreendedorismo, além de Fintechs e as suas facilidades. Graduado em Administração de Empresas pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul. CoFundador do site Seu Crédito Digital.

Ver todos os artigos