Fim do auxílio emergencial pode significar novo colapso na economia

Novo benefício estaria previsto para março, mas cenário é conturbado

0

Após alguns meses demonstrando uma leve recuperação, a crise econômica deve se agravar ainda mais com o fim do Auxílio Emergencial. Isso porque o benefício era uma das medidas mais importantes tomadas para conter os efeitos da pandemia na economia. Assim, com o fim dos pagamentos, o mercado pode entrar, novamente, em colapso.

A expectativa para que isso não aconteça é o fechamento do acordo para um novo Auxílio Emergencial. O projeto está em discussão, e deve render novos pagamentos em valores de R$200 a R$250. Porém, o valor seria liberado em março, sem entendimento ainda de quanto tempo duraria. Mas, para os economistas, é preciso prever uma solução para um prazo além de três meses.

É provável que você também goste:

Indicação do Dataprev prevê mais pessoas para novo Auxílio Emergencial

Caixa Tem vai liberar empréstimo pelo Bolsa Família e Auxílio Emergencial

Novo Auxílio Emergencial: o que se sabe até agora, e quando começa a ser pago?

Novo auxílio emergencial deve ser liberado em março

Em outro plano, o Ministro da Economia, Paulo Guedes, deseja que a Câmara dos Deputados aprove as privatizações e o congelamento de salário dos servidores públicos. Por outro lado, Guedes diz que não pretende aumentar a carga tributária, mas não descarta a substituição ou criação de algum imposto.

Além disso, a ideia hoje é que o novo Auxílio Emergencial seja pago somente para as pessoas que consideradas “invisíveis”. Ou seja, pessoas que não têm direito a nenhum tipo de benefício do governo, e estão desempregadas. Também não está claro de que forma será feito o pagamento para mães chefes de família, por exemplo.

Benefício não deve incluir inscritos do Bolsa Família

Por fim, é preciso saber que o novo benefício daria lugar ao BIP (Bônus de Inclusão Produtiva), que deve exigir que o cidadão que receber o valor participe de um curso de qualificação profissional. Assim, o objetivo do governo é associar essa população ao programa Carteira Verde e Amarela.

Com isso, a iniciativa deve ser relançada pelo Executivo com objetivo de reduzir encargos trabalhistas, assim como estimular a formalização dos profissionais de baixa renda no país. Porém, desta vez, os inscritos no Bolsa Família ficarão de fora dos pagamentos da prorrogação do Auxílio Emergencial, que deverá começar a partir de março.

Enfim, quer ficar por dentro de tudo o que acontece no mundo das finanças?

Então, nos siga no canal do YouTube, em nossas redes sociais como o FacebookTwitter Instagram. Assim acompanhará tudo sobre bancos digitais, cartões de crédito digitais,  empréstimos e matérias relacionadas ao mundo de fintechs.

Imagem: gideonijunior/shutterstock.com

- Publicidade -

Comentários
Carregando...