Seu Crédito Digital
O Seu Crédito Digital é um portal de conteúdo em finanças, com atualizações sobre crédito, cartões de crédito, bancos e fintechs.

Fintech antecipa crédito para pequenas e médias empresas e fatura R$ 5 milhões

0

Em decorrência das dificuldades provocadas pela pandemia, diversas empresas procuram por empréstimos. No entanto, a burocracia e a lentidão afeta bastante esse processo. Pensando em ajudar pequenas e médias empresas na concessão de crédito, Gustavo Blasco fundou a Adiante.

É provável que você também goste:

Jeff Bezos investe US$ 45 milhões em fintech brasileira

Criada por Blasco, a fintech faz parte do Grupo CCB e antecipa crédito para PMES de maneira automática. De acordo com o fundador, esse público costuma ter dificuldades para obter capital de giro sem garantia.

A Adiante faturou R$ 5 milhões no ano passado e espera cerca de R$ 20 milhões neste ano. A empresa também quer, no futuro, desenvolver outros modelos de crédito, além de ter mais produtos no portfólio. 

Fundador da fintech quer que PMEs recebam crédito com maior facilidade

O fundador da Adiante, Gustavo Blasco, explicou à Revista Pequenas Empresas & Grandes Negócios que algumas instituições financeiras atendem somente empresas que possuem mais tempo de relacionamento e que muitas PMEs sequer têm um departamento contábil. 

Diante deste cenário, Blasco pensou em como fazer algo para que o cliente pudesse receber o crédito com maior facilidade. E conseguiu. 

Gustavo Blasco, criador da Adiante (Imagem: Divulgação)

A Adiante foi criada em 2018 e atualmente conta com 60 mil clientes, sendo que aproximadamente 2 mil operam mensalmente. No entanto, segundo o executivo, os primeiros momentos do negócio foram conturbados por conta do risco de inadimplência. 

“No começo nosso algoritmo de crédito não era tão inteligente, não tinha inteligência artificial, era um algoritmo mais rudimentar. A gente cresceu muito, mas com inadimplência alta.”, afirma o fundador da fintech.

Análise de crédito sem intervenção humana

Em 2019, o formato foi modificado para reduzir os riscos. Agora, todo processo de tomada de crédito é realizado digitalmente por meio de uma plataforma. 

A análise de crédito não tem intervenção humana e é feita por algoritmos. De acordo com o fundador da Adiante, um dos diferenciais desse formato é a agilidade: o usuário pode chegar a receber a antecipação em aproximadamente 40 segundos.

“Você pode se cadastrar no sábado de madrugada e conseguir crédito. Algumas fintechs fazem a captura do cliente pela web, mas depois desta captura inicial pedem um pacote de documentos para aprovar e assim vão alguns dias.”, contou Blasco à Revista Pequenas Empresas & Grandes Negócios.

Startup quer atrair empresas novas

Atualmente, a intenção da Adiante é atrair empresas novas. O fundador explica que, por conta da utilização de diversas variáveis na análise, a startup consegue antecipar crédito para negócios com menos de 3 anos de operação. 

No entanto, a fintech não antecipa crédito para empresas prestadoras de serviços. Grande parte dos seus usuários são do agronegócio e do segmento industrial. A taxa de juros fica entre 1,3% e 4,5%.

Em processo de expansão, a Adiante possui apenas antecipações de recebíveis como produto financeiro. Por conta disso, a maior parte do lucro é proveniente dos juros.

Enfim, quer ficar por dentro de tudo o que acontece no mundo das finanças?

Então nos siga no canal do YouTube e em nossas redes sociais, como o Facebook, Twitter, Twitch e Instagram. Assim, você vai acompanhar tudo sobre bancos digitais, cartões de crédito, empréstimos, fintechs e matérias relacionadas ao mundo das finanças.

Imagem: Watchara Ritjan / Shutterstock.com

Este website usa cookies para melhorar sua experiência. Aceitar

Fechar