Fintech Asaas agora conta com ex-CEO da Cielo no comando do conselho

0

A startup de cobranças Asaas, com sede em Joinville/SC, está com planos de expansão e, por isso, fez a contratação de Eduardo Gouveia, ex-CEO da Cielo e do Multiplus (hoje chamado de Latam Pass). Gouveia tem em seu portfólio a criação da Alelo e da Livelo e assumirá o conselho da Asaas.

É provável que você também goste:

Queda na Bolsa de Valores e circuit breaker: o que fazer com suas ações?

Meu INSS: agora MUITO mais simples e não exige senha para acompanhar benefício

Conheça 8 das franquias mais lucrativas do Brasil para investir!

O objetivo da Asaas para 2020 é, sobretudo, dobrar de tamanho. Em 2019, a fintech já tinha 20 mil clientes e movimentou R$ 1,2 bi. Esse ano, contudo, eles querem chegar em 40 mil clientes, movimentando R$ 2,4 bi. No ano passado, a fintech foi considerada uma das startups mais inovadoras da América Latina, segundo o Innovation Awards Latam Ranking.

Atualmente, a fintech conta com 108 colaboradores e quer chegar em 200. Em 2019, a empresa lançou diversos novos recursos, como a conta digital para empresas e um robô de automação de cobranças. De acordo com a empresa, o robô auxiliou na redução em 28% da inadimplência dos usuários da plataforma.

Eduardo Gouveia nasceu nos Estados Unidos, mas foi naturalizado brasileiro. Antes de ser CEO da Cielo, foi vice-presidente de marketing do Walmart, passando depois à vice-presidência de vendas e marketing da Visanet Brasil. Além de executivo, ele é investidor de pelo menos quatro outras startups.

Conforme Gouveia em entrevista recente ao Informoney, “encontrei no Asaas tudo que estava buscando nesta fase: dois fundadores brilhantes e completamente apaixonados pelo cliente e pela solução, uma equipe super jovem e engajada, um produto escalável e de alto impacto para os pequenos e médios negócios e uma energia muito forte para fazer algo realmente grande”.

Conheça mais sobre a Asaas

A fintech foi fundada em 2013 e faz a emissão de cobranças para empresas, seja via boleto bancário ou cartão de crédito. Dessa forma, ela automatiza a gestão de cobranças e o recebimento de pagamentos. Seu foco é principalmente os MEIs e as microempresas.

Não é necessário ter contrato com banco ou carteira de cobrança. Existem algumas taxas que os clientes devem saber, porém elas só são cobrados quando o cliente final fizer o pagamento: 

  • R$ 6,96 reais para boletos, depósitos ou transferências;
  • R$ 4,99% para recebimentos por cartão de crédito.

Os valores que são recebidos pela plataforma podem ser sacados, transferidos para outras contas e até mesmo inseridos como saldo em um cartão pré-pago. A Asaas também oferece um tipo de crédito aos clientes, que é a antecipação de recebíveis. Além disso, a plataforma também permite que os usuários usem o celular como uma maquininha de cartão e façam notificações por e-mail ou SMS.

Os sócios originais são Piero Contezini, cofundador do ContaAzul, Diego Contezini, programador com ampla experiência, Fernando Chagas, analista de sistemas e Jeferson Kortbein, que foi Gerente de Negócios do Bradesco por mais de uma década.

Piero é o CEO e aprendeu a programar aos 12 anos de idade. Atuou por muito tempo como um “hacker do bem”, invadindo sites de empresas para mostrar as vulnerabilidades presentes nas páginas. Abriu a primeira empresa aos 18 anos, no entanto ela não deu certo.

Trabalho das secretárias foi a inspiração para criação da Asaas

A inspiração para a criação da Asaas foi a experiência de Piero, que notava que, na empresa que fundou com os irmãos (uma fábrica de softwares), as secretárias passavam mais tempo fazendo cobranças por telefone do que realizando suas tarefas de fato.

Em maio de 2018, a Asaas atingiu o equilíbrio financeiro, ou breakeven, quando os investimentos feitos nela começaram a dar resultados. Desde então, a empresa já recebeu mais de R$ 10 milhões de investimentos de terceiros.

Outras ferramentas de cobrança

Existem várias ferramentas hoje em dia para que as empresas possam fazer cobranças sem precisar usar o telefone. O próprio ContaAzul também faz a emissão de boletos, enviando automaticamente para os e-mails dos clientes, de acordo com os contatos cadastrados na plataforma. O software em nuvem também permite gerir o fluxo de caixa e emitir notas fiscais. Conheça os valores por mês de cada plano:

  • Básico: R$ 89,90;
  • Controle: R$ 159,90;
  • Avançado: R$ 179,90;
  • Estendido: R$ 249,90.

Outra fintech especializada em cobrança é a Iugu, que automatiza os lembretes para os clientes inadimplentes. Conheça as taxas da Iugu do plano Basic:

  • R$ 3,30 por boleto registrado;
  • 5,45% por transação à vista no cartão de crédito;
  • 2,5% ao mês pela antecipação de recebíveis;
  • Taxa zero para saques;
  • R$ 99 de mensalidade.

Por último, a fintech Fatura Simples também facilita a vida de quem precisa cobrar clientes. A plataforma oferece o faturamento recorrente automático, já enviando a fatura, a nota fiscal e o boleto na data programada. A plataforma também envia lembretes de pagamento e emite segunda via dos boletos. O valor mensal é a partir de R$ 249, com implantação obrigatória de R$ 690.

Enfim, gostou da matéria?

Então, siga o nosso canal do YouTube, e nossas redes sociais como o FacebookTwitter e Instagram. Assim acompanhará tudo sobre bancos digitais, cartões de crédito digitais, empréstimos e matérias relacionadas ao assunto de fintechs.

Imagem: site da Asaas.

Comentários
Carregando...