Seu Crédito Digital
O Seu Crédito Digital é um portal de conteúdo em finanças, com atualizações sobre crédito, cartões de crédito, bancos e fintechs.

Mais um governador se posiciona sobre ICMS dos combustíveis; confira

Saiba mais sobre a decisão do governador do Espírito Santo (ES), Renato Casagrande.

0

Mais um governador do Brasil optou por congelar a atualização do Preço Médio Ponderado ao Consumidor Final (PMPF) dos combustíveis pelos próximos meses. O anúncio foi do Governador do Espírito Santo (ES), Renato Casagrande. Sendo assim, no caso de novos aumentos no preço dos derivados do petróleo, o governo do ES não deve repassar os valores.

Estados reduzem ICMS dos combustíveis; saiba onde o preço vai diminuir

Mais um governador se posiciona sobre ICMS dos combustíveis; confira

O PMPF é a base de cálculo para a cobrança do Imposto sobre Operações relativas à Circulação de Mercadorias e sobre Prestações de Serviços de Transporte Interestadual, Intermunicipal e de Comunicação (ICMS). De acordo com o governo, a medida vai evitar um novo aumento no preço pago pelo consumidor nos postos de combustíveis.

Em suma, a decisão foi tomada pelo governador Renato Casagrande depois de uma reunião com o secretário estadual da Fazenda, Marcelo Altoé. Tanto Casagrande quanto os outros 19 governadores divulgaram uma nota na última semana, na qual afirmam que a elevação do preço da gasolina é um “problema nacional” e não das unidades da federação.

“O que estamos fazendo, neste momento, é evitar o aumento do PMPF. Dessa forma, ainda que o preço dos combustíveis suba nas próximas semanas, o estado não arrecadará nada a mais com isso. Por outro lado, se o preço cair, vamos atualizar o preço médio para que siga a tendência de redução do preço dos combustíveis”, explica Altoé.

governador do ES contra ICMS dos combustíveis
Imagem: Renato Casagrande / site do Governo do Espírito Santo.

 

A não atualização do PMPF está sendo feita desde julho para o GLP, o gás de cozinha. Atualmente, o gás é vendido entre R$ 86 e R$ 110. No entanto, o estado cobra o imposto sobre R$ 71,69.

“Entendemos a importância social do GLP e sabemos que o aumento do PMPF, ainda que seja um direito do Estado, pode fazer o preço subir ainda mais e não é isso que queremos”, explica Altoé.

Enfim, quer saber mais sobre tudo o que acontece no mundo das finanças?

Então nos siga no canal  do YouTube e em nossas redes sociais, como o Facebook, Twitter, Twitch e Instagram. Assim, você vai acompanhar tudo sobre bancos digitais, cartões de crédito, empréstimos, fintechs e matérias relacionadas ao mundo das finanças.

Imagem: site do Governo do Espírito Santo.

Comentários do Facebook

- Publicidade -

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.