Governo ainda não definiu data para pagamento da 2ª parcela do Auxílio Emergencial

0

O calendário original do Governo Federal previa o pagamento da 2ª parcela do Auxílio Emergencial entre os dias 27 e 30 de abril. No entanto, já se passaram duas semanas do prazo original para o pagamento e o Governo ainda nem divulgou o novo calendário para fazer a liberação do benefício. Lembrando que a primeira parcela para beneficiários que não recebem Bolsa Família era para deveria ter sido paga no dia 09 de abril. Já a terceira parcela, originalmente seria paga entre os dias 26 e 29 de maio.

É provável que você também goste:

Uber Flash é lançado para concorrer com Loggi e Rappi

Como não reduzir o score de crédito em tempos de pandemia

Fique atento ao novo saque do FGTS emergencial de R$ 1045,00.

Data para o pagamento da 2ª parcela do Auxílio Emergencial ainda não foi definida

A Caixa Econômica Federal havia realizado uma coletiva para anunciar que este pagamento seria antecipado para o dia 23 de abril. Entretanto, o Ministério da Cidadania afirmou em uma nota divulgada que o governo não poderia fazer essa antecipação. Contudo, o governo segue sem apresentar uma nova data para este pagamento. A pasta havia informado que as novas datas seriam apresentadas ainda em abril, o que de fato não ocorreu.

Ainda na quinta-feira passada, o ministro Onyx Lorenzoni disse que o novo calendário para o pagamento da segunda parcela do Auxílio Emergencial seria anunciado na sexta-feira (08), o que, no entanto, também não ocorreu.

Na mesma semana, Pedro Guimarães havia dito que o calendário já estava quase finalizado:

“Nós estamos próximos de finalizar. Eu e o ministro Onyx, antes de fecharmos o cronograma, levaremos ao presidente Jair Bolsonaro, que é quem organiza. Ministro Paulo Guedes, meu chefe, já deu ok.”

Filas nas agências e falta de recursos podem ter sido os responsáveis pelo atraso na divulgação do calendário de pagamentos

Além da falta de recursos, o que estaria atrasando a divulgação do calendário de pagamento da segunda parcela do benefício seria a tentativa do governo de evitar as longa filas nas agências da Caixa. Outro argumento usado pelo Ministério da Cidadania seria o fato de que muitos beneficiários ainda não receberam a primeira parcela e que seria necessária a abertura de crédito suplementar para garantir a antecipação da segunda parcela, além do pagamento da primeira.

Veja o que disse o Governo Federal:

“Por fatores legais e orçamentários, pelo alto número de requerentes que ainda estão em análise, estamos impedidos legalmente de fazer a antecipação da segunda parcela do auxílio emergencial.”

50 Milhões de beneficiários já receberam a primeira parcela do auxílio

Até o último domingo (10), 50 milhões de brasileiros já haviam recebido a primeira parcela do auxílio emergencial. Foram pagos pela Caixa, um total de R$ 35,5 bilhões em Auxilio Emergencial. Destes 50 milhões de beneficiários, 19,2 milhões receberam pelo Bolsa Família, enquanto 10,5 milhões receberam pelo CadÚnico e 20,3 milhões de elegíveis que se cadastraram pelo site e app.

Enfim, gostou da matéria?

Então, nos siga no canal do YouTube, em nossas redes sociais como o FacebookTwitter Instagram. Assim acompanhará tudo sobre bancos digitais, cartões de crédito digitais,  empréstimos e matérias relacionadas ao mundo de fintechs.

Imagem: Shutterstock/A.RICARDO

Comentários
Carregando...

Este website usa cookies para melhorar sua experiência. Aceitar