Seu Crédito Digital
O Seu Crédito Digital é um portal de conteúdo em finanças, com atualizações sobre crédito, cartões de crédito, bancos e fintechs.

Justiça aprova plano de recuperação judicial da Americanas; confira o que acontece agora

Com a aprovação do plano de recuperação judicial, o Grupo Americanas já traçou um novo plano para o futuro. Confira!

No último domingo (25), o juiz Paulo Assed Estefan, do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro (TJRJ), aprovou o plano de recuperação judicial do Grupo Americanas. Vale lembrar que o processo de solicitação teve início em 2023 após virem à tona irregularidades contábeis da varejista, gerando um rombo bilionário.

Diante disso, a Americanas solicitou a recuperação judicial, que foi aceita pelo TJRJ. Assim, agora pode dar início ao processo para elaboração de um plano de recuperação envolvendo a reorganização das formas de pagamento de suas dívidas. Veja mais detalhes!

Americanas tem prejuízo de bilhões

O Grupo Americanas, composto por Americanas S.A., B2W Digital Lux, e JSM Global, engloba várias marcas reconhecidas do comércio varejista e online. Após uma revisão exaustiva, esse reconhecido conglomerado conseguiu calcular o montante real do prejuízo, totalizando um impressionante rombo de 25,2 bilhões de reais.

Com o plano aprovado pelos credores em dezembro de 2023, a empresa agora tem permissão para começar a quitar suas dívidas. Estipula-se um prazo de 30 dias, para quitação de dívidas trabalhistas e aquelas decorrentes de micro e pequenas empresas. 

Dessa forma, mais de nove mil credores serão favorecidos por este plano, inclusive quatro grandes bancos, Bradesco, BTG Pactual, Itaú Unibanco, e Santander.

Fachada de uma unidade da Americanas
Imagem: Jair Ferreira Belafacce / shutterstock.com

O que acontece agora?

Assim, com a aprovação do plano, o Grupo Americanas já traçou um novo plano para o futuro com um aumento de capital de 24 bilhões de reais. Dentre este valor, metade será proveniente dos acionistas de referência (Jorge Paulo Lemann, Carlos Alberto Sicupira e Marcel Telles) e os outros 50% virão através dos próprios bancos, por meio da conversão de dívidas em ações.

Veja também:

Procon obrigou Havan a colocar geladeiras em promoção? Entenda

Enfim, com a melhoria do cenário, a recuperação da empresa passou a ser supervisionada pelo juiz e pelas empresas Preserva-Ação Administração Judicial e Escritório de Advocacia Zveiter. Além disso, a divulgação do plano pela Americanas ocorreu nesta segunda-feira (26), onde manteve os acionistas informados e prometeu mais atualizações nos próximos dias.

Imagem: Jair Ferreira Belafacce / shutterstock.com