Seu Crédito Digital
O Seu Crédito Digital é um portal de conteúdo em finanças, com atualizações sobre crédito, cartões de crédito, bancos e fintechs.

Mesmo à vista, lista de espera para comprar carro 0 km leva até 120 dias

Somente em março, 177.109 novos veículos foram vendidos.

0

Aos poucos, parece que a indústria automotiva nacional vem se recuperando. É dito isso, ao analisar os números de novos emplacamentos. Conforme dados da Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores (Fenabrave), somente em março, 177.109 novos veículos foram vendidos. Entretanto, o tempo de espera para a compra de um 0 km pode ter uma lista que pode levar até 120 dias. Por que? Confira abaixo. 

É provável que você goste também

Saiba como antecipar o auxílio emergencial pela conta digital PagBank

Ford garante que vai ficar no Brasil

Como funciona o financiamento de veículos para empresas

Mesmo à vista, lista de espera para comprar carro 0 km leva até 120 dias

Apesar de parecer que coisas estão novamente engrenando, quem está a procura de um carro 0 km, sabe que a missão não é fácil. Dependendo do modelo e da versão, o brasileiro pode encarar uma fila de espera de até 120 dias. De acordo com a Associação Brasileira das Locadoras de Automóveis, para os cliente corporativos, a fila de espera chega até a 180 dias. 

Além disso, a Fenabrave constatou que em março de 2020, um carro 0 km passavam em torno de 48 dias no pátio da concessionária até ser negociado. Entretanto, em março de 2021, esse número caiu para 16 dias. Dessa forma, mesmo com o dinheiro na mão, o cliente pode acabar não conseguindo sair com um carro 0 km imediatamente. 

Mas por que toda essa demora?

Tudo começou com o início da pandemia no Brasil. Devido as medidas de isolamento, a maioria das montadoras acabou paralisando as linhas de produção. Além disso, nesse mesmo período, as lojas fecharam, e dessa forma, pouca foi a procura por carros.  

Assim, sem produção e com as vendas reduzidas, no segundo semestre de 2020 ocorreram as filhas de espera, bem como a lenta volta dos negócios. Entretanto, a segunda onda do vírus, em 2021, afetou novamente a indústria automobilista, da mesma forma que em março de 2020. 

Porém, nem tudo é culpa da pandemia…

Embora 2021 tenha chegado, e no Brasil pareça não ter mudado muita coisa, em outros países a vacinação em massa já movimenta a economia global. Logo, isso pressiona não só a oferta de matérias-primas, bem como a componentes eletrônicos. E ambos são indispensáveis pela indústria automotiva. 

No fim de 2020, as indústrias de automóveis já viviam com dificuldade por conta da falta de materiais como aço, alumínio e borracha. Além desses, as montadoras enfrentaram a falta de chips e semicondutores. Isso se deu por conta do isolamento, no qual as pessoas compraram aparelhos eletrônicos para promover o entretenimento. 

Por fim, uma das maiores fabricantes de semicondutores do mundo, a Renesas, teve uma das suas fábricas queimadas, em um incêndio em março. E o bloqueio do canal de Suez também atrasou o transporte global de componentes eletrônicos. 

Estima-se que a situação vai melhorar, entretanto, vai ser a passos lentos. Tudo vai depender do controle da pandemia no Brasil, bem como da normalização da oferta de materiais. Enquanto isso, quem desejar um carro 0 km, vai ter que enfrentar a lista de espera.

Enfim, gostou de saber por que existe uma lista de espera para a aquisição de um carro 0 km?

Então, nos siga no canal do YouTube, em nossas redes sociais como o Facebook, Twitter e Instagram. Assim acompanhará tudo sobre bancos digitais, cartões de crédito digitais,  empréstimos e matérias relacionadas ao mundo de fintechs.

imagem: Mikbiz / shutterstock.com

Comentários
Carregando...