Seu Crédito Digital
O Seu Crédito Digital é um portal de conteúdo em finanças, com atualizações sobre crédito, cartões de crédito, bancos e fintechs.

Mais brasileiros podem ter direito a benefícios do ‘Minha Casa, Minha Vida’; veja se você está na lista

Lula quer incluir classe média nos benefícios do Minha Casa, Minha Vida; descubra se você faz parte da possível nova faixa de renda.

O governo federal anunciou planos para expandir o programa habitacional ‘Minha Casa, Minha Vida’, com o objetivo de incluir no projeto famílias com renda mais elevada, atendendo a uma demanda do presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

O ‘Minha Casa, Minha Vida‘ é uma das principais prioridades do terceiro mandato do presidente Lula, e, há alguns meses, o presidente vinha fazendo sugestões que indicavam a inserção da classe média nos benefícios do programa. A seguir, você vai descobrir qual faixa de renda deve entrar no programa em breve, por isso, continue lendo!

Mais brasileiros podem ter direito a benefícios do ‘Minha Casa, Minha Vida’; veja se você está na lista

Mulher com expressão de dúvida, com a mão no queixo, ao lado do logo do programa Minha Casa, Minha Vida.
Imagem: Cookie Studio / shutterstock.com – Edição: Seu Crédito Digital

Atualmente, o programa é estruturado em três faixas de renda, mas a proposta visa ampliar a assistência para famílias com renda mensal de até R$ 12.000. No entanto, até então, as faixas de renda estabelecidas para o programa são as seguintes:

  • Faixa 1, que abrange famílias com renda bruta mensal de até R$ 2.640;
  • Faixa 2, para renda bruta mensal de R$ 2.640,01 a R$ 4.400;
  • Faixa 3, destinada a famílias com rendimentos entre R$ 4.400,01 e R$ 8.000.

Nesse sentido, vale ressaltar que os valores das faixas de renda não incluem benefícios temporários, assistenciais ou previdenciários, como auxílio-doença, auxílio-acidente, seguro-desemprego, Benefício de Prestação Continuada (BPC) e Bolsa Família.

Veja também:

Prepare seu bolso: brasileiros têm péssima notícia financeira para 2024

Como se inscrever no programa em 2023?

Se você deseja participar do programa ‘Minha Casa, Minha Vida’ em 2023, o Ministério das Cidades fornece orientações claras sobre o processo de inscrição. Assim, a inscrição é feita exclusivamente por meio de diferentes entidades, dependendo da faixa de renda à qual você pertence:

  1. Prefeitura: para unidades habitacionais subsidiadas da Faixa 1;
  2. Entidade Organizadora (EO): para unidades subsidiadas desenvolvidas por entidades sem fins lucrativos, também da Faixa 1;
  3. Instituição financeira (Banco do Brasil ou Caixa): para unidades habitacionais financiadas, aplicáveis às Faixas de renda 1, 2 e 3.

Antes de iniciar o processo de inscrição e ter acesso aos benefícios do Minha Casa, Minha Vida, é importante certificar-se de que está cadastrado no Cadastro Único (CadÚnico). Trata-se de um banco de dados que reúne informações sobre famílias de baixa renda.

Caso ainda não esteja cadastrado, é necessário procurar o Centro de Referência de Assistência Social (CRAS) de seu município para efetuar o cadastro. No momento da inscrição, será necessário apresentar documentos como RG, CPF, comprovante de residência, comprovante de renda familiar e o NIS (Número de Identificação Social) do CadÚnico, caso possua.

Imagem: Cookie Studio / shutterstock.com – Edição: Seu Crédito Digital