Infelizmente ninguém está livre de se endividar e ter algumas pendências financeiras no mercado. Imprevistos acontecem, como perder o emprego ou precisar do dinheiro para alguma emergência familiar. Para ajudá-lo, elencamos aqui neste post 3 maneiras para sair do sufoco e sair do SPC e Serasa e voltar a ter crédito no mercado com mais tranquilidade na Black Friday e Natal 2018.

3 maneiras de sair do SPC e Serasa

Pagar à vista

Primeiramente, a melhor maneira de sair do SPC e Serasa é pagar à vista. Se você optar em pagar à vista, pode conseguir um bom desconto. Neste caso, entre em contato diretamente com os seus credores sem nenhum intermediário. Pode ser que seja muito mais negócio. Contudo, é necessário ter o dinheiro necessário para colocar em prática. Portanto, tudo que vier de “extra” é interessante usar, como o décimo terceiro, restituição do imposto de renda, etc.

dinheiro vivo

Negociar com os seus credores

Se você optar em negociar diretamente com os seus credores, pode ser interessante parcelar a sua dívida. Quem sabe você consegue obter descontos atrativos e inclusive o escalonamento em suaves parcelas? Uma maneira bastante eficaz é através do Serasa Limpa Nome. Lá nesta plataforma da Serasa Experian, é possível pagar à vista ou parcelado para várias empresas. Portante, vale a pena dar uma conferida no site e verificar se tem alguma proposta viável.

renegociação de dívidas

Fazer um empréstimo

Em alguns casos pode valer a pena SIM, fazer um empréstimo pessoal ou consignado, com juros baixos para salvar as suas finanças, pagando a dívida de uma só vez. Entretanto, se você tomar essa decisão, cabe avaliar profundamente qual a taxa de juros. Ademais, se a parcela do empréstimo vai caber no seu orçamento.

Por fim, para quem possui restrições no SPC ou Serasa, na maioria das vezes um empréstimo consignado pode valer muito mais a pena do que um empréstimo pessoal, que nestes casos tem altas taxas de juros.

Considerações finais

Após o pagamento das suas dívidas, o seu nome pode ficar até 5 dias úteis negativado. Este é o prazo que as empresas têm para retirar o seu CPF dos órgãos de proteção ao crédito. Jamais deixe uma dívida prescrever ou “caducar“, aguardando cinco anos. Isso poderá prejudicar o seu CPF no que tange á liberação de crédito pelas instituições financeiras. A maneira mais inteligente de todas é negociar e tentar pagar a sua dívida o mais rapidamente possível.

Gostou da notícia?

Então nos siga em nossas redes sociais como o FacebookTwitter Instagram. Acompanhe tudo sobre bancos digitais, cartões de crédito digitais, financiamentos, empréstimos e tudo relacionado ao mundo das fintechs.