Seu Crédito Digital
O Seu Crédito Digital é um portal de conteúdo em finanças, com atualizações sobre crédito, cartões de crédito, bancos e fintechs.

Médico nigeriano é acusado de dar golpe de R$ 2,9 milhões no Brasil

Conheça a acusação contra o médico nigeriano que teria aplicado um golpe de R$ 2,9 milhões no Brasil. Leia mais.

Na última terça-feira (16), a juíza Giovanna Christina Colares, do Departamento de Inquéritos Policiais (DIPO) da cidade de São Paulo, expediu a ordem de prisão temporária para o médico nigeriano Oluwatosin Tolulope Ajidahun, mais conhecido como Dr. Tosyn. O profissional é suspeito de aplicar uma fraude milionária na seguradora SulAmérica e tentar fugir do Brasil.

Dr. Tosyn, proprietário de uma clínica de fertilização na zona leste de São Paulo, e sua esposa enfrentam acusações de liderar um grupo criminoso. O grupo operou um esquema sofisticado de fraude, causando um prejuízo estimado de R$ 2,9 milhões à SulAmérica. A suspeita é de que o casal teria utilizado documentos ideologicamente falsos para solicitar reembolsos superfaturados em planos de saúde.

Suspeitas de fraude e tentativa de fuga

As suspeitas de fraude incluem a solicitação de reembolsos para exames médicos utilizando os nomes de funcionários da clínica e de clientes do plano. De acordo com uma testemunha protegida, o médico contratou planos de saúde em nome dos funcionários e seus dependentes, buscando reembolsos por exames que nunca foram efetivamente pagos.

Justiça médico condenado
Imagem: mojo cp / Shutterstock.com

No decorrer das investigações, a mesma testemunha afirmou que o médico teria mostrado sinais de apreensão, como a venda dos seus automóveis e o aluguel de um imóvel na Nigéria. O médico também teria matriculado seus filhos em uma escola nigeriana e dispensado cerca de 100 funcionários da clínica. Diante das provas, a polícia acredita que Dr Tosyn estava preparando sua fuga do Brasil.

Defesa alega inocência e perseguição ao médico

A defesa do médico, representada pela advogada Agatha Dias Martins. Nega as acusações e alega que o caso faz parte de uma perseguição da seguradora SulAmérica contra o cliente. Segundo ela, ex-funcionários da clínica estariam utilizando o argumento de fraude em reembolsos para solicitar indenizações na Justiça do Trabalho sem sucesso.

Veja também:

Concurso da Caixa para Técnico Bancário: saiba tudo sobre a remuneração

A defesa também afirma que o motivo da viagem programada pelo médico para a Nigéria seria a visita ao seu pai idoso e nega que ele pretendesse fugir do país. Segundo a advogada, o médico nigeriano, agora cidadão brasileiro, tem seus filhos residindo no Brasil e não teria intenção de abandonar sua vida no país.

Imagem: NIKCOA / shutterstock.com