Mercado Livre lança cartão de crédito. A empresa anunciou ontem (5), em coletiva de imprensa, seus novos produtos financeiros que entram para o portfólio do Mercado Pago. Confira as novidades anunciadas:

Mercado Livre lança cartão de crédito com rendimento diário como Nubank

Leia também:

Os 5 melhores cartões de crédito sem anuidade para 2019

Serasa prorroga Feirão Limpa Nome online para negociação de dívidas

Ministério Público pressiona Uber para exigir CPF de quem paga com o cartão de crédito.

Rendimento automático

A empresa falou sobre uma das novidades que será o rendimento automático do saldo da conta. Isso é o mesmo que acontece com a NuConta, do Nubank, o que significa que o usuário deposita o dinheiro na conta e a quantia é automaticamente aplicada em algum título público. No caso do Mercado Pago, no entanto, os depósitos serão aplicados no Tesouro Selic, que oferece, atualmente, uma remuneração próxima de 5,2% ao ano.

Transferências por TED e DOC

Além disso, através da conta será possível realizar transferências via TED e DOC e abrir contas-salário a partir de 2019.

Cartão de crédito

A partir de janeiro, a fintech também passará a oferecer um cartão de crédito, além do pré-pago já disponibilizado aos correntistas hoje.

QR Code

Além dessas novidades, a empresa anunciou que já são mais de 50 mil estabelecimentos no Brasil que aceitam o pagamento por QR Code oferecido pelo app da Mercado Pago desde setembro.

Maquininhas

Outro segmento que a empresa vem operando é o dos terminais de pagamento, as famosas “maquininhas”. Desde 2015, ela oferece a Point, maquininha voltada para microempreendedores semelhante à Minizinha, do PagSeguro.

E-Commerce para o mercado financeiro

Segundo especialistas do setor, esse movimento de grandes players do e-commerce estarem cada vez mais se voltando para o setor de produtos financeiros faz sentido. Até porque muitos consumidores estão fazendo ainda mais o uso dos produtos financeiros via smartphones e tablets.

Essas novidades, portanto, vêm na sequência do Mercado Livre receber, em novembro, a autorização do Banco Central para se transformar em uma instituição de pagamentos. Até porque, antes, os serviços financeiros oferecidos pela empresa eram operados em parceria com instituições financeiras.

Gostou da notícia?

Então nos siga em nossas redes sociais como o FacebookTwitter e Instagram. Assim acompanhará artigos sobre bancos digitais, cartões de crédito digitais, financiamentos, empréstimos e tudo relacionado ao assunto de fintechs.